A tarefa de cuidar da manutenção do conjunto de máquinas da empresa envolve diversos processos. Desde de o diagnóstico, passando pela execução e resolução do problema, a rotina de inspeção e manutenção das máquinas exige atenção a fatores como o tempo de parada das máquinas, o desperdício e o descarte de resíduos, como óleo e outros fluídos.

Para minimizar a chance de qualquer ocorrência desse tipo se tornar um problema, é recomendado seguir uma rotina de manutenção periódica, de forma a revisar sempre que possível todos os equipamentos, mantendo-os em pleno funcionamento, e prevenindo eventuais problemas.

Lembre-se: na hora de realizar a manutenção, não adianta economizar. Um serviço de qualidade é fundamental para realizar o diagnóstico exato visando a correção dos problemas.

Diante de um vazamento e consequente desperdício de óleo, muitas vezes descartado de forma incorreta, os prejuízos da empresa já começam pelo próprio custo do material desperdiçado.

Os gastos com mão de obra, tanto para a limpeza do ambiente quanto para reabastecimento da máquina devem ser levados em conta. Em termos ambientais, os prejuízos podem ser irreversíveis e, dependendo da ocorrência, a empresa corre risco de ser multada, onerando ainda mais as contas da empresa.

O porquê da manutenção e descarte de óleo correto

O óleo é um dos principais lubrificantes de qualquer motor ou máquina. Sua função é reduzir o desgaste das peças e possibilitar o pleno funcionamento dos equipamentos. O óleo também atua na vedação do conjunto e, portanto, exige atenção especial. O gasto excessivo de óleo, ou vazamento na máquina, pode indicar graves problemas.

Ao minimizar o atrito entre as superfícies em movimento, o óleo é um dos responsáveis por preservar a vida útil dos equipamentos. Sejam lubrificantes minerais ou sintéticos, são substâncias indispensáveis para o bom funcionamento das máquinas. E diante da grande demanda, surge a necessidade da manipulação ser feita de forma correta.

A legislação prevê multas e sanções às empresas que não respeitam as boas práticas de gestão ambiental. E a manipulação de resíduos de forma correta é uma delas. No caso do óleo, quando contaminado pode conter metais pesados altamente tóxicos ao corpo humano. De acordo com o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA), uma tonelada de óleo usado descartado no solo ou água equivale ao esgoto doméstico de 40 mil habitantes.

No Brasil, a aplicação das leis referentes às questões ambientais fica a cargo do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). As práticas relacionadas ao descarte de óleo constam na Resolução 362/2005, que alerta, sobretudo, quanto aos prejuízos que o descarte do óleo usado faz aos cursos d’água e ao solo, podendo ocasionar até mesmo a inutilização dos mesmos.

O CONAMA recomenda também a prática do “rerrefino” como forma de reciclar o óleo usado, evitando a contaminação do ambiente e o descarte inadequado de resíduos. Veja como está expresso no artigo 2º da Resolução 362:

“XI – reciclagem: processo de transformação do óleo lubrificante usado ou contaminado, tornando-o insumo destinado a outros processos produtivos;

XIV – rerrefino: categoria de processos industriais de remoção de contaminantes, produtos de degradação e aditivos dos óleos lubrificantes usados ou contaminados, conferindo aos mesmos características de óleos básicos, conforme legislação específica.”

A resolução também obriga o recolhimento do óleo para descarte. A coleta do óleo pode ser feita de forma terceirizada, desde que a empresa em questão esteja regulamentada com a indústria de petróleo e licenciada pelo órgão ambiental competente.

O processo de reciclagem do lubrificante contaminado ou usado é obrigação do produtor, importador e revendedor do óleo lubrificante acabado e também do gerador do óleo usado.

Manutenção e funcionamento do maquinário

É fato que uma manutenção de qualidade deve ter uma preocupação voltada para o cuidado com a integridade dos equipamentos e do ambiente ao redor, já que a contaminação do óleo prejudica as máquinas e o local de trabalho. Como já citado acima, o manejo inadequado dos resíduos pode causar problemas ambientais e legais à empresa.

Além dessas implicações,  o aproveitamento integral do óleo evidencia que a máquina está em pleno funcionamento e que todos os fluídos estão sendo aproveitados. A atividade correta do maquinário, que pode ser mensurada através de uma rotina de inspeção e manutenção rigorosa, minimiza a ocorrência de paradas e prejuízos à produção da empresa.

Manter o conjunto de máquinas regulado e a produção  em dia é essencial para concretizar qualquer plano de negócio dentro da empresa. Ciente disso, a MMtec atua no mercado há mais de 15 anos oferecendo soluções de reparo e manutenção, além de análises e tecnologia exclusiva para extrair o melhor funcionamento de cada tipo de maquinário.

Em qualquer tipo de atividade de máquinas ou manutenção, o acúmulo de resíduos é inevitável. Mas o bom trabalho por parte da empresa também deve ser medido pela forma como os mesmos são descartados. A MMtec trabalha de forma consciente, e de acordo com as regulamentações, para prover serviço de alta qualidade com total segurança e isenção de riscos.

Entre em contato com nossos especialistas e conheça nossa rede de serviços.

APROVEITE E BAIXE O NOSSO E-BOOK GRATUITO!!

 

 

Pin It on Pinterest