A importância da manutenção preditiva em motoredutores

A importância da manutenção preditiva em motoredutores

Você sabe o que é manutenção? Mais especificamente, você sabe o que é manutenção preditiva e como ela pode ser aplicada em motoredutores?

Entenderemos neste artigo quais são as definições e características da manutenção preditiva e ao fim desta leitura tenho certeza que você estará pronto a aplicá-la com perfeição em seus motoredutores e máquinas industriais.

Animados? Vamos lá!

O que é manutenção preditiva?

A manutenção preditiva é o monitoramento de equipamentos e máquinas em uma operação. Ou seja, este tipo de manutenção previne que os equipamentos apresentem falhas e desgastes operacionais. Além disso, é possível atuar em possíveis problemas de forma rápida e eficiente.

Assim, com a aplicação desta manutenção em uma operação industrial, é possível evitar que falhas potenciais se tornem falhas funcionais e comprometa o desempenho da sua operação. Portanto, ela, juntamente com a manutenção preventiva, são recomendadas em todo tipo de indústria.

Todo este processo é feito a partir de:

  • Análise de vibrações;
  • Análise estrutural de peças;
  • Termografia;
  • Medição de Espessuras;
  • Monitoramento contínuo.

Portanto, é altamente recomendável que a manutenção preditiva faça parte da cultura e dos hábitos de uma indústria, pois ela é formada por processos estruturados que são aplicados periodicamente em redutores, motoredutores e outros equipamentos.

Qual a diferença entre manutenção preditiva e preventiva?

Enquanto a manutenção preventiva é aplicada a partir de um planejamento prévio, a preditiva utiliza informações coletadas e entendidas da preventiva e a analisa com o propósito de extrair o melhor dos equipamentos.

Portanto, as duas possuem um único objetivo: evitar que falhas ocorram.

Porém, caso você queira atingir resultados melhores em sua operação, recomendamos que utilize estes dois tipos de manutenção e não apenas uma.

Manutenção preditiva aplicada em motoredutores

Motoredutores são formados por motores elétricos e engrenagens de redução, onde ambos funcionam de forma integrada e possuem o objetivo de fazer uma adequação da velocidade para uma rotação necessária de um acionador.

Geralmente os motoredutores são compostos por diversos componentes, como:

Não sabe o que é um motoredutor? Não se preocupe! Aprenda tudo à respeito deste equipamento neste artigo: “Motoredutor: O que é? Por que devo utilizá-lo em minha indústria? Entenda ainda hoje!

Agora que entendemos o que é um motoredutor, podemos perceber o quão importante é fazer o monitoramento periódico deles em uma operação.

A manutenção preditiva é isso: é buscar a prevenção deste equipamento, a partir de manutenções e análises periódicas das peças e componentes que o constituem, evitando que possíveis falhas potenciais e funcionais ocorram.

Assim ela é feita a partir das seguintes ações:

  • Análise do nível de lubrificação das máquinas;
  • Inspeção contínua e monitorada dos equipamentos;
  • Levantamento dos dados históricos do motoredutor, como: histórico de falhas;
  • Dentre outras ações.

A partir disso, é possível evitar improdutividade operacional, falhas, atraso na entrega de produtos, etc.

Viu como a manutenção preditiva se aplicada de forma eficiente em seus motoredutores, redutores ou motores pode proporcionar diversos benefícios para a sua operação?

Espero que tenha gostado do artigo e até a próxima!

Post desenvolvido pela Acoplast Brasil, empresa que está há mais de 20 anos no mercado e é referência em acoplamentos, motoredutores, redutores, freios contra recuos e anéis de contração para o segmento industrial.

Manutenção preditiva gera segurança e economia aos condomínios

Manutenção preditiva gera segurança e economia aos condomínios

A técnica de manutenção preditiva pode ser resumida, em linhas gerais, como um conjunto de práticas especiais baseado em técnicas como análise termográfica, análise de vibrações, medição de espessuras, entre outros. Adotar esse tipo de manutenção é um investimento, seja para indústrias ou quando tratamos de manutenção em condomínios.

A manutenção preditiva envolve toda uma rotina de monitoramento, inspeção e análise das estruturas e equipamentos com a finalidade de prever falhas e detectar mudanças de comportamento no funcionamento que podem resultar em quebra ou prejuízos.

Toda a rotina de trabalho está baseada na organização de tarefas de manutenção com antecedência, maximizando a vida útil de equipamentos, diminuindo gastos com manutenção corretiva e reduzindo o impacto dos procedimentos preventivos no resultado da operação.

Em se tratando de manutenção preditiva para condomínios, qualquer custo deve ser encarado como investimento na hora da implantação das estratégias, uma vez que lidar com perdas e substituições de equipamentos, como um elevador, pode ser não só mais oneroso como mais arriscado.

Quais as manutenções que não podem faltar em condomínios?

Sabemos que, via de regra, não existe uma cartilha para orientar a manutenção de condomínios. Cada um tem características e necessidades próprias que devem ser consideradas na hora de se estipular um plano de manutenção.

No entanto, vamos listar alguns exemplos de manutenção que devem ser recorrentes no dia a dia de um condomínio. Tratam-se de precauções que não podem faltar durante a gestão do síndico.

Sistema de Gás

A maior parte dos condomínios recorre ao sistema de gás encanado proveniente da rua. Não só a instalação central do condomínio como todas as adjacentes nos apartamentos devem ser revisadas com periodicidade para prevenir qualquer problema.

Vazamentos de gás são problemas seríssimos que, além de onerar a conta, podem causar prejuízos graves como incêndios.

Painéis Elétricos e Transformadores

Assim como o gás, a eletricidade é outro aspecto que deve deter a atenção da administração do condomínio. Isso por que a rede de eletricidade e os transformadores também tem alto potencial inflamável quando não revisados constantemente.

Atentar-se aos transformadores, painéis e linhas de transmissão de energia é fundamental para a prevenção contra incêndios. Através da Termografia  torna-se possível um diagnóstico preciso. A análise da radiação infravermelha permite detectar regiões da instalação em que a temperatura esteja mais elevada em comparação a um padrão pré determinado.

Elevadores

São de longe uma das estruturas mais funcionais nos condomínios. Os elevadores têm papel fundamental no dia a dia, seja para o transporte de moradores entre os andares ou para transportar móveis e mercadorias.

Um descuido, porém, pode custar caro. Os acidentes com elevador geralmente provocam vítimas fatais, sobretudo em se tratando dos novos arranha céus que tem se espalhado pelas metrópoles.

Por isso, manter a manutenção em dia é essencial para a segurança de todos os moradores e usuários dos elevadores. Instalações antigas, sobretudo, podem precisar de uma atenção especial por conta da falta de revisão.

Captação e Escoamento da Água

Intempéries climáticas nem sempre são previstas. Ainda mais com as mudanças que enfrentamos atualmente, às vezes uma ventania ou chuva forte nos pega desprevenido.

Condomínios que investem na captação de água da chuva para reuso precisam se certificar de que as instalações comportam o volume de chuva. Caso contrário, modificações são necessárias para o bom proveito da estrutura de reuso.

O escoamento também é um fator importante, sobretudo nos espaços comuns de convivência do condomínio. Trabalhar para manter as instalações livres de alagamentos é essencial para garantir a segurança dos condôminos e também do patrimônio que está em jogo.

Geradores

Tão essencial quanto os elevadores são os geradores dentro dos condomínios. São eles que fazem tudo funcionar independente de uma queda de energia.

Portanto, a manutenção dos geradores deve acontecer em consonância com a revisão dos quadros elétricos, linhas de transmissão e transformadores. Desta forma é possível se manter resguardado com relação a qualquer apagão que possa acontecer.

Tal qual o caso dos painéis elétricos, nos gerados também utilizamos a Termografia como forma de inspecionar o funcionamento. Além disso, a Análise de Vibrações também é uma maneira de monitorar a atividade das engrenagens do motor e, assim, explorar o melhor que o equipamento tem a oferecer.

Estratégias de manutenção preditiva são fundamentais para garantir o bom funcionamento das estruturas e equipamentos de um condomínio – mas para dar tudo certo, é essencial saber escolher o parceiro ideal.

Além de garantirem a plena atividade, agir com precaução na hora de fazer a manutenção também reduz os custos, aumenta a vida útil dos equipamentos e garante a segurança dos usuários.

A MMTec tem experiência no mercado oferecendo soluções e planos para a manutenção preditiva de empresas, instituições e também condomínios. Fique por dentro das novidades do nosso blog e acompanhe tudo sobre manutenção preditiva.

Manutenção de Ventiladores Industriais em dia gera economia

Manutenção de Ventiladores Industriais em dia gera economia

Manter o bom funcionamento de ventiladores industriais é essencial. Eles atuam como máquinas que otimizam todo o processo ou executam tarefas essenciais, entre elas: transportar um produto, resfriar uma máquina, transferir gases de combustão para filtros, insuflar ar em um processo para aumentar a combustão e, também, cumprir com o seu proposito primário que é propiciar conforto térmico e diluição de atmosferas tóxicas.

Siga na leitura e saiba mais sobre os ventiladores industriais.

A importância da ventilação industrial

Ao contrário do que muitos podem pensar, em instalações industriais os ventiladores não têm como principal função a promoção do conforto térmico. Eles possuem muitas utilizações essenciais e estratégicas, como as que abordamos a seguir.

1. Exaustão de gases de queima (exautores de caldeiras)

Todo motor possui um ciclo de exaustão, proveniente da queima dos gases na câmara de combustão até serem expelidos.  A capacidade de expelir esses gases rapidamente é o que determina o desempenho do ciclo: quanto mais rápido, maior será o desempenho.

É aqui que entram em cena os ventiladores industriais, usados para movimentação dos gases, fornecendo energia para a movimentação do ar. Ao transformar a energia mecânica de rotação em energia de pressão, cria-se um fluxo de ar no sentido da região de maior densidade para o de menor densidade.

2. Insuflamento de ar em combustões (ventiladores primários de caldeiras)

Ventiladores industriais são muito eficazes para fornecer suprimento de ar a queimadores industriais, oferecendo o equilíbrio na relação “ar-combustão” através da queima ideal proporcionada pelo controle de ventilação.

Realiza-se o controle de combustão através da medição da pressão de vapor e com uma alternância de velocidade do ventilador e combustível.

Com os ventiladores industriais modulando o insuflamento de ar conforme a necessidade de consumo é possível obter economia de combustível e também de energia elétrica – essenciais para obter uma caldeira com alta eficiência.

3. Transportadores pneumáticos

No transporte pneumático, materiais (como grãos, por exemplo) são deslocados por meio de uma corrente de ar com velocidade adequada, fazendo com que o material transportado flutue na corrente de ar que se movimenta em uma tubulação fechada, geralmente de seção circular.

A função nos ventiladores industriais nesse processo é gerar o movimento do ar. Eles fazem parte de um complexo sistema com um dispositivo de introdução dosada do produto no transportador, um equipamento para separação de ar, um conjunto de tubulação entre os pontos de partida e chegada do material transportado e acessórios de controle do sistema.

4. Aeração de sistema de limpezas

A aeração consiste em promover a passagem de baixa vazão de ar natural ou resfriado por meio de ventiladores industriais,  visando baixar e uniformizar a temperatura dos sistemas, prevenindo o surgimento de umidade e promovendo a secagem – dependendo das condições climáticas e da vazão de ar, pode ser usada no sentido inverso, permitindo umedecer o sistema.

A aeração de sistemas de limpeza possui muitas aplicações, entre elas:

  • processo de produção (dosador, levantamento de chapas, fixador de peças)
  • industria têxtil (fábrica de tecidos, teares, tecelagem, máquinas de costura industrial);
  • industria gráfica (mesa com camada de ar, sucção, secagem de tinta, guilhotina,  aeração de folhas, secagem, armazenamento, transferência de folhas);
  • industria alimentícia (lavagem de bandejas, lavagem de verduras e ovos);
  • limpeza (aspiração industrial para cavacos e resíduos sólidos em geral).

Como já foi dito, mesmo não sendo o propósito principal, os ventiladores industriais também são importantes para promover o conforto térmico e diluição de poluentes – em ambientes onde haja concentração de partículas tóxicas transportadas pelo ar, poeira e outros vapores nocivos.

Pela importância dos ventiladores industriais preparamos um post que mostra sua utilização e a importância de um programa eficaz de manutenção. Confira!

Dicas de manutenção de ventiladores industriais

Existem alguns cuidados específicos sobre manutenção de ventiladores industriais que, quando bem executados, ajudam a proporcionar maior eficiência e a prolongar sua vida útil.

Veja alguns deles a seguir:

Inspeção do hardware de montagem

A ferragem de montagem dos aparelhos inclui parafusos, placas, porcas e outros componentes que seguram o aparelho no lugar certo. Certifique-se de que nenhuma dessas partes esteja solta ou apresente qualquer tipo de rachadura ou dano.

Avaliação dos cabos de segurança do ventilador

Os cabos de segurança fornecem uma proteção contra falhas, caso aconteça algo que faça com que o equipamento de montagem do ventilador falhe.

Um cabo de segurança será envolvido na estrutura do prédio e na estrutura do ventilador ou sairá da parte superior do ventilador e envolverá a estrutura do prédio. Dentro de uma manutenção de ventiladores industriais eficaz, é possível verificar o cabo de segurança quanto a rasgos, sinais de frouxidão ou fraqueza.

Limpeza de poeira excessiva ou detritos

Sabemos que manter a limpeza de seus ventiladores industriais pode ser algo complicado, já que eles geralmente estão fora do alcance e podem funcionar normalmente mesmo com uma camada pesada de sujeira cobrindo-os.

Dependendo do ambiente, pode haver uma quantidade excessiva de poeira ou detritos de fabricação sobre ou em torno do ventilador, o que poderia afetar sua capacidade de funcionar adequadamente. No entanto, nesta situação, seria prudente limpar o excesso de sujeira do ventilador e das lâminas.

Existem situações de acumulo de fuligem em ventiladores que provocam desbalanceamentos e, consequentemente, o aumento no nível de vibração, gerando fadiga e falha prematuras nos ventiladores ou exaustores .

Essa questão pode ser resolvida com o cuidado descrito no próximo item:

Programação de um calendário de manutenção de ventiladores industriais

Tenha em mente que, para obter os melhores resultados, é essencial manter um programa de manutenção periódica, além de seguir as dicas de cuidado e manutenção fornecidas pelo fabricante dos aparelhos.

Conte também com uma equipe eficiente de manutenção e instalação para realizar o condicionamento – como o time de especialistas da MMtec.

Depois da montagem final, os profissionais de manutenção começam o processo de startup: ligam o ventilador e medem os níveis de vibração.

Dessa forma, caso seja necessário realizar balanceamento, alinhamento laser, ajustes de mancais e rolamentos, eles estão aptos a conduzir o processo, garantindo assim o perfeito funcionamento dos aparelhos – sendo eles novos ou reformados – além de garantir mais economia, eficiência e produtividade para a linha de produção de sua empresa.

Para saber mais sobre a manutenção de ventiladores industriais e outros equipamentos do setor, ACESSE O NOSSO BLOG e acompanhe as nossas publicações.

Saiba como definir prioridades na manutenção

Saiba como definir prioridades na manutenção

Toda empresa do setor industrial e produtivo tem na área das máquinas a maior fonte de faturamento. Se a engrenagem não girar, a empresa deixa de ganhar.

Por isso, todo cuidado é pouco na hora de lidar com as manutenções no maquinário. É ideal que o setor da empresa responsável pelo gerenciamento tenha um cronograma pré-estabelecido, bem como uma ordem de prioridade para a manutenção das máquinas.

Tratam-se de normas ou padrões que indicam os critérios a serem adotados para definir qual a sequência de trabalhado, em se tratando de um serviço acumulado em mais de uma máquina. Mas como definir essa prioridade? Quais os critérios que indicam que essa máquina precisa mais de manutenção do que àquela? Siga na leitura e descubra.

Os critérios para definir prioridades na manutenção

O que comanda a ordem dos pedidos de manutenção?

Emergência x Urgência

Os serviços de emergência devem ser executados imediatamente! São elencados no nível que apresenta riscos não só para a produção como para os trabalhadores.

A manutenção é de emergência quando envolve risco de vida humana, risco de danos à pessoa, ao meio ambiente, ao patrimônio da empresa e, também, à perda de produção.

Julgar o reparo ou troca durante um serviço de manutenção industrial depende, sobretudo, da criticidade do equipamento. Lembre-se: um serviço de emergência nunca pode ser rotina. Caso contrário, algo está errado!

Já as situações de urgência podem ser caracterizadas como manutenções corretivas que, se não realizadas da forma certa, podem culminar em um quadro de emergência. É preciso bom senso para avaliar quando agir em um quadro de urgência.

Planejamento é fundamental!

Nada melhor do que investir em um planejamento para definir as prioridades na manutenção. Um planejamento preventivo, aliado a um cronograma pré definido, deve formar as bases para qualquer tarefa de manutenção.

Dessa forma, é possível organizar a mão de obra, planejar paradas com antecedência e agir rapidamente para que a manutenção não comprometa, de fato, o andamento da produção. Com uma manutenção planejada, é possível garantir o escoamento da produção mesmo com as máquinas sob cuidado.

Claro, cada caso é um caso. Por isso, o planejamento de manutenção deve envolver diferentes setores da empresa, desde a parte estratégica até os coordenadores da produção. Com o alinhamento prévio entre todos os participantes, o plano de manutenção pode ser colocado em prática!

Manutenção Preditiva é o melhor plano!

Agir de forma calculada é essencial na hora de fazer um plano de manutenção para corrigir máquinas quebradas. A manutenção preditiva  é uma solução que auxilia na prevenção de eventuais problemas relacionados ao maquinário.

Antes de pensar em corrigir um problema, o ideal é trabalhar para que esse eventual problema nem aconteça. É nisso que consiste, basicamente, a manutenção preditiva. Um conjunto de estratégias que visa estabelecer uma rotina de manutenção e otimização para minimizar qualquer ocorrência.

Dessa forma, é possível manter o maquinário sempre em pleno funcionamento, aumentando também a vida útil dos sistemas e engrenagens. Isso garante um maior controle orçamentário, além de garantir paradas programadas e maior qualidade da produção, uma vez que as máquinas são levadas ao ápice da produtividade.

Faça uma simulação agora mesmo e veja um panorama sobre a condição do maquinário da sua empresa. O checklist de manutenção preditiva da MMTec é gratuito e pode ser feito exclusivamente online. Veja mais aqui.

Contar com apoio especializado é a melhor escolha para buscar bons resultados. Fundada em 2002, a MMTec explora técnicas de análise diversas para criar projetos e soluções industriais voltadas à manutenção preditiva e corretiva nas empresas.

Ficou interessado? Fale com nossos especialistas e escolha por um acompanhamento constante do seu setor de produção industrial.

Evite acidentes no trabalho com um planejamento de manutenção!

Evite acidentes no trabalho com um planejamento de manutenção!

Uma pesquisa organizada pelo Sesi entre 2015 e 2016 mostrou que 71% das empresas entrevistadas mostraram extrema preocupação com a saúde e a segurança dos trabalhadores.

Contudo, a segurança no trabalho ainda não é unanimidade, apesar de vigorar como lei. Dados do Ministério do Trabalho mostraram que o número de acidentes de trabalho a cada 100 mil habitantes caiu cerca de 17% entre 2007 e 2013 – de 1.378 para 1.142.

Saiba: grande parte dos acidentes que acontecem no trabalho, sobretudo na indústria (a alimentícia é uma das que lidera o número de ocorrências), poderia ser evitada com uma manutenção rigorosa dos sistemas e maquinários. Não a toa um plano de manutenção bem elaborado vale cada centavo!

Manutenção em dia é a melhor proteção!

Investir para que as máquinas funcionem em sua plenitude não contribui só para os objetivos da empresa, com a produtividade levada ao máximo, mas também garante a segurança do trabalhador. O mau funcionamento de máquinas, muitas vezes, induz a manutenção fora de hora, o que pode provocar acidentes.

Estratégias de manutenção preditiva, por exemplo, podem fazer com que a taxa de ocorrências caia drasticamente, uma vez que as máquinas são vistoriadas com frequência, qualquer problema é reparado e os riscos minimizados para o trabalhador. É nessa hora que a organização de um checklist pode ajudar!

Assim, é possível definir prioridades e estabelecer um plano de ações, o que elimina ações urgentes, diminui o número de paradas da produção e repetição de trabalho. Tudo passa a ser organizado com um planejamento prévio, de forma que o fluxo da produção não sofra drásticas mudanças no período da manutenção. Sem prejuízos para o trabalhador e nem para o gestor de todo o sistema.

Com equipamentos em pleno funcionamento, engrenagens e sistemas devidamente revisados, a segurança do trabalhador fica resguardada. O planejamento de manutenção, aqui, também deve ser aliado à distribuição de ferramentas e equipamentos para os trabalhadores, de acordo com as normas de segurança previstas.

Não só a lida diária com o maquinário, como a manutenção de qualidade, deve ser realizada seguindo os padrões de segurança. Tudo deve ser corretamente desligado e desativado, uma vez que os reparos serão feitos, todo o sistema precisa estar inativo para a segurança do operador e também para não danificar a máquina.

O planejamento de manutenção e o cuidado com a segurança do trabalhador também estão diretamente ligados com a administração dos custos dentro das empresas. Afinal, equilibrar custos com manutenção e ter de lidar com o ônus ligado aos trabalhadores lesados em virtude do trabalho é uma tarefa praticamente insustentável.

Os benefícios da manutenção preditiva

Manter a manutenção em dia traz benefícios não só para a empresa, mas sobretudo para a saúde e segurança dos trabalhadores.

  • Máquinas a todo vapor garantem lucratividade da empresa;
  • Funcionamento alinhado leva ao ápice da produtividade;
  • Revisões constantes maximizam a vida útil dos sistemas;
  • Engrenagens funcionando corretamente garantem a perfeita ação da máquina e a segurança do trabalhador na manipulação do equipamento;
  • Redução de custos devido ao bom funcionamento do maquinário e a baixa ocorrência de acidentes de trabalho.

Lembre-se: um bom plano de manutenção é essencial no sentido de minimizar os acidentes de trabalho e aproveitar ao máximo a capacidade que os sistemas têm a oferecer em termos de produtividade no trabalho.

A tarefa de elaborar um plano de manutenção não tem receita própria. Cada caso é particular e deve ser analisado com cautela. A gestão da manutenção pode ser realizada por uma equipe interna, delegada pelo setor estratégico da empresa, ou de forma externa, com a ajuda de especialistas.

A MMTec oferece, desde 2002, soluções personalizadas para a manutenção industrial com base em diversos métodos de análise. Fale com nossos especialistas e faça um orçamento!

Otimizando investimentos em manutenção preditiva

Otimizando investimentos em manutenção preditiva

Todos nós sabemos que os maquinários de uma empresa que conta com um programa de manutenção regular são mais confiáveis, mais duráveis e têm um maior valor de revenda. Só assim uma empresa está efetivamente otimizando investimentos em equipamentos.

Mas você sabe como fazer um planejamento financeiro efetivo para as manutenções de seus equipamentos ou que tipo de dados deve incluir nesse processo?

Para ajudar justamente com as respostas para essas questões – e ajudar você a ter certeza de que está otimizando investimentos em manutenção e maquinários – que preparamos este artigo. Siga na leitura para conhecer mais sobre o tema.

Importância do planejamento financeiro para empresas

O planejamento financeiro de uma empresa é parte de um processo – não apenas um evento realizado uma vez dentro do calendário gerencial.

Também é muito mais do que gerenciar investimentos para obter o maior retorno. Os investimentos são um componente-chave, mas há muitos outros itens que devem ser considerados dentro do planejamento financeiro de uma empresa.

O primeiro passo é desenvolver um plano financeiro abrangente. É importante reservar um tempo para definir metas para o período, planejar as ações necessárias e saber onde, quando e especialmente quanto dinheiro será necessário para garantir não só o pleno funcionamento de sua linha de produção, mas a eficiência econômica de sua empresa como um todo.

É importante fazer documento – seja ele impresso ou disponível via PDF ou intranet – que funcione como um ponto de referência. Isso deve incluir uma avaliação do seu faturamento atual, ativos de negócios, previsão de investimentos, cronograma de ações para o ano, folha de pagamento, entre outros. Dessa forma sua empresa pode se certificar que está otimizando investimentos em todas as áreas.

Planejamento financeiro X Manutenção preditiva

Uma abordagem através do monitoramento prévio das condições dos equipamentos de sua empresa antecipa possíveis falhas e necessidades urgentes e inesperadas de manutenção.

A manutenção preditiva é uma solução para toda a planta da empresa, pensada sob medida para as suas instalações.

Os dados e a análise de profissionais experientes em manutenção e confiabilidade definem o curso para reparo ou substituição. O resultado é a manutenção correta realizada no momento certo, no equipamento certo.

Com a manutenção preditiva, sua empresa passa a contar com uma série de benefícios:

  • Maior planejamento financeiro: a manutenção é realizada conforme necessário, aumentando a vida útil do equipamento e eliminando a necessidade de reparos emergenciais, que desregulam o orçamento de qualquer empresa.
    Geralmente custa duas vezes mais para reparar o equipamento quando ele quebra. A manutenção preditiva ajuda a eliminar esse cenário;
  • Produtividade otimizada: quando as linhas de produção estão funcionando em plena capacidade e o tempo de inatividade não programado é eliminado, o tempo de operação e o aumento da produção são mais estratégicos;
  • Segurança aprimorada: confiabilidade e segurança funcionam em conjunto. Através da manutenção preditiva realizadas nas condições da planta, os incidentes de segurança devido à falha do equipamento podem ser reduzidos.

Confiança e comprometimento são essenciais para a operação bem-sucedida de uma empresa. Deve haver um comprometimento geral com essa abordagem – isso muitas vezes pode requerer uma mudança na cultura. E isso se estende além de novos produtos e processos.

Otimizando investimentos em manutenção preditiva

Para garantir um planejamento financeiro para as rotinas de manutenção em sua empresa, é preciso estar atento a uma série de pontos-chaves – veja os principais deles a seguir:

  • Conhecer mais a fundo os diferentes tipos de manutenção disponíveis no mercado e as vantagens em termos de custo x benefício que cada tipo proporciona considerando o perfil das operações e do maquinário de sua empresa;
  • Ter um panorama completo de cada setor e o tipo de manutenção necessária, identificando cada perfil de investimentos em cada área através de um checklist preventivo;
  • Determinar o volume de despesas referentes à manutenção e encontrar os pontos onde é possível obter mais eficiência econômica;
  • Ter relatórios precisos sobre cada gasto (da compra de parafusos ao maquinário mais moderno) porque a soma de todos eles faz a diferença em seu orçamento. É preciso garantir de fato que se está otimizando investimentos em todo o setor;
  • Analisar toda a cadeia de processos que envolve cada máquina existente: tempo de uso de cada uma, problemas identificados, desempenho por parte dos operadores, quais deles estão com entrega deficitária na produção ou estão ociosos.

Com todos estes dados em mãos, fica mais fácil identificar todas as possibilidades de redução de custos e garantir que está otimizando investimentos em equipamentos:

  • Venda ou substituição de equipamentos ociosos ou ineficientes;
  • Simplificação de procedimentos;
  • Novos treinamentos para os colaboradores da planta da fábrica;
  • Investimento em um programa de manutenção preditiva;
  • Terceirização do serviço de manutenção através de fornecedores com profunda expertise no mercado – como a MMtec.

Como você pode ver, contar com um planejamento financeiro eficiente em manutenção pode ser determinante para o sucesso de sua empresa

Contar com a MMtec nessa tarefa pode torna-la mais prática e eficiente: clique e conheça quem já está otimizando investimentos em manutenção com a MMtec!

Conheça os principais erros na manutenção industrial – e como evitá-los

Conheça os principais erros na manutenção industrial – e como evitá-los

A manutenção industrial é um item essencial para o bom desempenho de uma linha de produção em sua empresa.

As boas práticas podem ajudar a reduzir o tempo de inatividade não planejado e melhorar as políticas de manutenção das instalações através do monitoramento baseado em condições e manutenção preditiva.

Com uma boa análise de custos, tempo e nível de maturidade de manutenção, sua empresa pode passar de um regime de manutenção corretivo para um modelo planejado – que certamente garantirá mais eficiência econômica e produtividade para os seus negócios.

Para isso, é importante evitar alguns erros comuns quando a pauta é manutenção industrial. Por isso listamos a seguir cinco dos erros mais comuns – prepare-se e reduza o tempo de inatividade não planejado:

Erro de manutenção industrial nº 1: estoques desorganizados

O gerenciamento pouco eficiente de peças sobressalentes reflete diretamente no tempo de inatividade não planejado.

Quando não há controle sobre o acesso aos estoques e uma organização eficaz, isso aumenta as probabilidades de que as peças sobressalentes sejam retiradas e não devolvidas ou adulteradas, justamente no momento em que sua empresa precisa delas.

Solução: promova uma otimização dos estoques. Estruture o acesso ao local e faça um controle rígido sobre o uso de cada equipamento e peça, controlando quem usou, se foi devolvido ou reposto.

Verifique regularmente se tudo tem uma reposição em estoque e se essa peça sobressalente está em boas condições de funcionamento. Isso ajuda a evitar grandes períodos de paradas não-programadas, que podem custar milhares de reais em prejuízo com a falta de produção e no relacionamento com parceiros, fornecedores e clientes.

Erro de manutenção industrial nº 2: manutenção reativa entre falhas

Muitos departamentos de manutenção que passam a maior parte do tempo “combatendo incêndios” em vez de planejar e fazer manutenção preventiva.

Com isso, gastam mais do orçamento geral de manutenção e perdem a oportunidade de evitar a ocorrência de falhas – e de controlar os impactos disso para a linha de produção e faturamento da empresa.

Solução: invista no agendamento de avaliações de manutenção preditiva e realize obras corretivas durante o tempo de inatividade planejado.

Erro de manutenção industrial nº 3: subutilizar o conhecimento dos operadores

Quando sua empresa não aproveita o conhecimento da linha de frente da operadora põe a perder milhares de reais em oportunidades de manutenção.

Os operadores têm o conhecimento mais íntimo das máquinas e seus parâmetros operacionais; sua detecção precoce do comportamento irregular da máquina pode ser detectada e solucionada com pequenas medidas de manutenção preditiva ou preventiva.

Solução: crie um sistema de feedback de manutenção que ajude a equipe de produção a relatar os problemas com facilidade que seja prático, rápido e transparente.

Certifique-se de que as equipes de manutenção – internas ou terceirizadas – possam revisar e acessar essa lista.

Erro de manutenção industrial nº 4: não manter dados em arquivo

Métricas de desempenho de linha de base são um método confiável de coleta de dados e registros de ordens de serviço. Além disso, são vitais para acompanhar o desempenho da manutenção e auxiliar os técnicos a diagnosticar a causa da falha.

Solução: mantenha um histórico de manutenção usando um software específico ou até mesmo uma planilha de Excel. O objetivo é que os técnicos responsáveis possam registrar tarefas e que as informações estejam sendo gravadas para rastrear melhorias.

Erro de manutenção industrial nº 5: não envolver seus colaboradores nas iniciativas

Implementar novas ideias, sem consultar primeiro as equipes de manutenção, pode resultar em um grave erro estratégico.

O impacto desse erro é duplo: o conhecimento prático dos técnicos (que poderia otimizar a iniciativa) não será compartilhado. E não os colocar em prática pode levar a possíveis falhas de performance e paradas não-programadas.

Solução: envolva seus técnicos de manutenção em projetos futuros e considere suas ideias, pontos negativos e feedback. Isso vale tanto para equipes internas quanto para parceiros terceirizados, como a MMtec.

Quanto mais funcionários e parceiros estiverem envolvidos, mais eles estarão aptos e interessados em resolver problemas – economizando e otimizando os negócios a longo prazo.

Contar com especialistas é garantia de uma manutenção industrial eficaz

Como pudemos ver, envolver especialistas, registrar dados, ter uma abordagem planejada e estoques mais organizados contribui para reduzir o tempo de inatividade não planejado e economizar possíveis prejuízos para a sua empresa.

Contar com especialistas que são referência no setor podem otimizar ainda mais esses cuidados, proporcionando uma verdadeira eficiência econômica e mais crescimento para seus negócios.

Acompanhe nosso blog e descubra mais sobre o setor da manutenção industrial e suas melhores práticas!

Benefícios do sistema “lean” para a manutenção de máquinas

Benefícios do sistema “lean” para a manutenção de máquinas

Benefícios do sistema “lean” para a manutenção de máquinas

Se você acompanha nossas publicações aqui, já deve ter notado nosso compromisso de abordar os principais tipos de estratégias de manutenção e a real eficiência econômica disso para sua empresa. E uma das modalidades de manutenção de máquinas que melhor se encaixa nesse cenário envolve o sistema “lean” – acompanhe a seguir para saber mais.

O que é o sistema lean?

Sistema – ou manutenção – lean é um sistema de técnicas e atividades voltadas para a execução de uma operação de fabricação ou serviço. As técnicas e atividades podem diferir de acordo com a aplicação em questão, mas elas têm o mesmo princípio: a eliminação de todas as atividades que não agregam valor à operação, assim como possíveis resíduos do negócio.

Neste caso, o conceito de desperdício empregado no sistema lean refere-se ao uso de recursos e a qualquer atividade que não proporcionem valor – tanto para a empresa quanto para seus parceiros, fornecedores e especialmente para o cliente.

A manutenção lean permite que os profissionais responsáveis por sua aplicação identifiquem e eliminem o desperdício durante suas operações – não importando o setor – e, assim, aumentem a eficiência e produtividade no geral.

7 principais desperdícios na manutenção de máquinas que o sistema lean pode combater

  1. Superprodução: isso acontece quando algo é feito antes de ser realmente necessário, o que pode levar ao excesso de inventário;
  2. Tempo de espera: se refere ao tempo adicionado por uma operação em processo, aguardando o próximo estágio de produção – como o que ocorre em casos de manutenção de máquinas não-programada com antecedência;
  3. Transporte: o movimento desnecessário de qualquer elemento do processo de produção, desde as matérias-primas até as peças em processo de produção e os produtos acabados;
  4. Movimentação: considerado como qualquer movimento desnecessário feito pelas partes e elementos envolvidos no processo de produção que possam impactar o ciclo de vida útil de seu maquinário;
  5. Inventário: significa qualquer quantidade de produto que vá além do suporte a necessidades imediatas de produção ou de manutenção de máquinas;
  6. Defeitos: ocorrem quando há produção de material em não-conformidade com os padrões de qualidades determinados;
  7. Potencial humano desperdiçado: se refere a qualquer potencial humano não utilizado ou subutilizado. É comum nos casos de onde a empresa não possui um programa de manutenção preventiva e sofre com paralisações de linhas de produção.

Benefícios da aplicação do sistema lean na manutenção de máquinas

A adoção do sistema lean, especialmente dentro do setor de manutenção de máquinas e outras áreas industriais, tem claras vantagens:

  • Redução dos custos de execução;
  • Previsibilidade nos tempos de execução do projeto;
  • Menos defeitos e menos retrabalho;
  • Melhoria contínua;
  • Mais eficiência econômica para todas as partes envolvidas;
  • Integração real entre os agentes envolvidos.

Onde o sistema lean e a manutenção preditiva se encontram

Como você pode ver, o objetivo do sistema lean é remover as deficiências que causam defeitos ou tempo de inatividade, fazendo com que todos os envolvidos em uma linha de produção participem da manutenção.

Se uma equipe de manutenção de máquinas estiver empregando uma estratégia lean, certamente estará fazendo tudo o que é necessário para eliminar o desperdício, como manda uma estrutura enxuta e eficaz.

Você deve estar se perguntando então qual é o papel da manutenção preditiva dentro dessa estrutura de manutenção lean. Essencial, caso a sua empresa esteja buscando adotar totalmente a estratégia do conceito lean.

Adotar verdadeiramente uma mentalidade lean através da manutenção preditiva pode causar um impacto positivo em sua produção.

Contar com um time de especialistas em manutenção preditiva pode ajudar a eliminar o estoque em excesso, reduzir o tempo de inatividade e garantir que o tempo não seja desperdiçado em emergências de manutenção evitáveis.

Dessa forma, sua empresa garante ao máximo a redução do desperdício de produção, ampliando a eficiência econômica de suas operações como um todo.

Para receber mais dicas sobre manutenção de máquinas e economia eficaz, siga a MMtec nas redes sociais – clique nos ícones a seguir.

Manutenção de equipamentos requer qualidade profissional

Manutenção de equipamentos requer qualidade profissional

Ainda que a tecnologia tenha se disseminado, em diversos graus, por nossa sociedade, a atividade humana ainda é fundamental para coordenar o melhor uso dessas máquinas.

No ramo industrial, por exemplo, a manutenção de equipamentos requer experiência e conhecimento. Somente profissionais competentes poderão implantar uma gestão de manutenção eficaz, envolvendo a avaliação das máquinas e correção de eventuais problemas.

Contar com profissionais competentes é o melhor caminho para aumentar a chance de sucesso das operações industriais e, por isso, abordamos o assunto neste post.

Manutenção preditiva para o aumento da vida útil dos equipamentos

Estratégias de manutenção preditiva, focadas na prevenção de eventuais problemas são fundamentais na intenção de preservar a vida útil dos equipamentos, evitando prejuízos não só à produtividade da equipe, como gastos e despesas extra orçamento para a correção.

Neste caso, a avaliação de um profissional especializado se mostra fundamental na intenção de apontar aquilo que realmente precisa de troca e aquilo que pode ser reparado. É personagem fundamental para equilibrar o custo de manutenção dentro das empresas.

Estabelecer rotinas de inspeção, por exemplo, é uma das ações que compete aos gestores de manutenção. Com isso, é possível antever os problemas antes que as paradas na linha de produção aconteçam e prejudiquem os resultados almejados pela empresa.

Contando com o profissional ideal

Gerir uma equipe, montar um time de manutenção e realizar análise de riscos requer uma série de requisitos.

O profissional deve ter discernimento para reconhecer problemas, pensar estrategicamente na busca por soluções, atuar de forma preventiva e transferir e compartilhar conhecimentos. Precisa ser proativo na comunicação com seu grupo de trabalho.

Além da forma com que interage com outras pessoas, é fundamental destacar o espírito inovador, empreendedor e criativo que deve ser inerente a qualquer gestor de manutenção.

É necessário que o profissional seja técnico o suficiente para planejar e efetuar os devidos reparos, e tenha autonomia para contribuir com o grupo. Além de acompanhar e, muitas vezes, fazer a manutenção, é preciso que o profissional encarregado possa orientar outros profissionais que operam as máquinas.

Notamos que uma manutenção de qualidade requer profissionais altamente capacitados e atualizados, o que, somado à evolução da tecnologia utilizada, pode elevar os custos dos cuidados com os equipamentos industriais.

Além disso, o cuidado e o conserto desses equipamentos se torna ainda mais complexo. Por essa razão, contratar mão de obra especializada pode ser a solução – e o investimento – mais adequado.

Ao contar com profissionais capacitados, é possível:

  • Prezar pela vida útil das máquinas, antecipando possíveis paradas através de estratégias de manutenção preditiva;
  • Diminuir o tempo de inatividade da linha de produção diante de um serviço dinâmico e eficaz;
  • Planejar a manutenção das máquinas, prevenindo trocas inesperadas;
  • Reduzir custos com manutenções de emergência ou indesejadas.

Na hora de escolher por uma equipe especializada em manutenção, atente-se com relação à capacitação e ao grau de atualização dos profissionais. Afinal, estar antenado as principais tendências e métodos é fundamental para fazer bons negócios nesse novo ecossistema produtivo.

Entre em contato com os especialistas da MMTec, conheça nossos serviços e faça um orçamento.

Máquinas com pouca utilização: qual a manutenção ideal?

Máquinas com pouca utilização: qual a manutenção ideal?

As empresas que atuam na produção de peças, equipamentos, embalagens e diversos outros produtos contam com máquinas específicas que auxiliam os profissionais na realização desses diversos trabalhos. Dentro de uma fábrica, há os maquinários que são utilizados diariamente e também as máquinas que possuem funções específicas e, por isso, o seu uso não é tão frequente. Mas, mesmo com pouca utilização, a manutenção preditiva nesses equipamentos é fundamental.

Somente com um acompanhamento detalhado dessas máquinas é que os profissionais responsáveis pela manutenção conseguirão aplicar os ajustes necessários, garantindo a segurança de todos no ambiente de trabalho e também a produtividade da operação.

Apesar de importante, a manutenção preditiva nem sempre é aplicada em máquinas de pouca utilização. Há uma ideia de que esses maquinários, por não serem usados diariamente, não precisam passar por avaliações, pois eles não têm o desgaste do uso. No entanto, vale ressaltar que mesmo paradas, as máquinas podem apresentar problemas que só a manutenção preditiva pode identificar. Do contrário, a empresa coloca sua produção em risco confiando somente na manutenção corretiva.

A seguir, vamos mostrar em detalhes a importância da manutenção preditiva em máquinas com baixa prioridade e nível de uso. Confira!

Saiba quais são as máquinas de pouca utilização

Como mencionado no início, as empresas de diferentes segmentos e portes que atuam com a produção direta utilizam todos os dias maquinários que ajudam os colaboradores nas demandas e,  muitas vezes, essas máquinas são capazes de produzirem sozinhas uma série de itens.

Apesar de serem essenciais, há máquinas que não são utilizadas todos os dias. Por exemplo, em uma indústria há maquinários que foram desenvolvidos para cortar um determinado tipo de produto, que não é produzido diariamente na fábrica. Somente quando há demandas específicas desse item é que a máquina funciona. A frequência de uso do equipamento pode variar bastante de empresa para empresa, podendo ter um espaço de dias, semanas e até meses.

Por conta dessa baixa prioridade e nível de uso, nem sempre essas máquinas passam pelo processo de manutenção. Mas, é fundamental que os supervisores industriais saibam que mesmo com pouco uso, todos os maquinários da operação precisam estar 100% aptos para serem utilizados quando necessário.

Essa é uma questão de segurança para todos os envolvidos, além de garantir que a produção não seja interrompida por problemas causados pela falta de manutenção preditiva, do contrário a companhia dependerá na manutenção corretiva, que em boa parte dos casos é mais demorada e com um custo superior.

Insira as máquinas de baixa prioridade no seu plano de manutenção preditiva

Todas as companhias têm um plano de manutenção dos equipamentos, ou melhor, todas deveriam ter esse recurso, pois ele é fundamental para garantir a produtividade e segurança da operação. Por isso, os supervisores devem incluir nesse planejamento as máquinas de baixa produtividade.

Dependendo da situação de cada empresa, esse tipo de maquinário pode ter uma frequência menor de manutenção preditiva se comparado aos maquinários que são utilizados diariamente na produção. Geralmente, as empresas responsáveis pela realização desse serviço estipulam um período ideal para que os equipamentos sejam revisados e passem pelos processos adequados de manutenção.

Veja qual é a melhor opção para a sua empresa: manutenção corretiva ou preditiva?

Para cada empresa e para cada momento, um tipo de manutenção pode ser mais interessante e assertiva. Para identificar qual a melhor opção, é fundamental contar com o suporte de empresas especializadas nesse serviço, pois elas possuem profissionais qualificados para identificar, corrigir e acompanhar todo o desempenho das máquinas.

De uma forma geral, a manutenção preditiva representa um método que pode ajudar a sua empresa a ser ainda mais produtiva, competitiva e atuante no mercado. Para isso, é realizado um trabalho de inspeção e prevenção para antecipar e corrigir possíveis falhas antes que elas se transformem em problemas graves, podendo até comprometer a produção. A manutenção preditiva oferece um acompanhamento contínuo que irá garantir o bom funcionamento da sua máquina de baixa prioridade.

Já a manutenção corretiva tem a função de restaurar um determinado item da máquina de baixa utilização quando ele apresenta uma falha. Mesmo sendo importante em alguns momentos, esse tipo de manutenção pode colocar em risco a sua produtividade. Por exemplo, se o maquinário tiver que ser utilizado de forma rápida para a entrega de um pedido específico e apresentar uma falha em uma das peças, a companhia terá que recorrer a manutenção corretiva, que irá avaliar o problema e traçar a melhor estratégia para solucioná-lo.

Mas, vale ressaltar que dependendo do caso esse trabalho pode demorar um pouco mais, comprometendo a efetividade da operação. Por isso, a manutenção preditiva é a mais indicada mesmo em máquinas de pouca utilização, pois ela minimiza esse tipo de falha e, ainda, oferece uma excelente relação custo-benefício.

Mostramos no artigo de hoje que todo equipamento necessita de cuidados para estar em pleno funcionamento sempre que for acionado. Planejar e ter pessoal capacitado para realizar a manutenção é essencial. Para continuar ampliando os seus conhecimentos sobre o assunto, clique aqui e conheça os materiais educativos produzidos pela equipe da MMTec.

Pin It on Pinterest

Open

Solicite um Orçamento