Tenha certeza disso: o controle de estoque não é mais uma atividade operacional mecânica e banal.

Responsabilidade do time de logística dentro de grande parte das empresas, essa tarefa, quando bem gerenciada, tem fundamental importância ao contribuir com o controle financeiro, gestão de peças e recursos e aproveitamento do espaço físico.

A atividade, como tantas outras no meio industrial, é apegada a algumas premissas. O controle de estoque está diretamente ligado a fatores como rotatividade, grau de dificuldade de aquisição de peças, previsão de consumo, qualidade do material, entre outros.

No entanto, quando não se dá a devida atenção ao tema, o controle de estoque de forma mal feita pode impactar diretamente a margem de lucro do negócio. Por exemplo: gastos extra podem acontecer por conta de uma má gestão do estoque, sendo que possivelmente a peça em questão pudesse ser encontrada diante de uma melhor organização.

A manutenção preditiva e o controle de estoque

O controle de peças disponíveis tem impacto direto nas estratégias de manutenção da empresa. Para agilizar qualquer rotina de conserto de máquinas, é fundamental que as peças estejam sempre a mão. Aliado a um diagnóstico rápido e preciso, a disponibilidade dos recursos necessários impacta diretamente na retomada das atividades.

Mas o que é preciso sempre manter em estoque? Qual a quantidade correta? Todas essas questões são respondidas mediante a compreensão de alguns indicativos. A rotatividade, por exemplo, mostra o número de vezes que um item cadastrado no sistema precisou ser reposto em determinado período de tempo.

Diante disso, é possível definir com maior precisão a quantidade necessária de determinada peça que é preciso ter em estoque. Caso o cadastramento dos produtos contenha algum erro, ou o monitoramento não seja feito de forma precisa, informações substanciais como essa podem escapar à elaboração de uma estratégia de manutenção preditiva.

O grau de dificuldade de aquisição das peças também precisa ser levado em consideração. Repor uma série de parafusos é bem mais simples do que correr atrás de engrenagens e sistemas completos, peças que muitas vezes só chegam ao Brasil mediante importação. Isso delimita bem o que é preciso ter sempre em estoque, e o que pode esgotar e ser reposto facilmente.

Entre os principais problemas de um controle de estoque mal feito estão: indisponibilidade de produtos com alta procura, excesso de produtos com baixa procura, estoque desatualizado, descarte por roubo ou obsolescência, ausência de software de apoio, desconhecimento sobre o mercado, entre outros.

Dicas para uma gestão de estoque eficaz

Se nos atermos apenas aos problemas, a enumeração deles pode durar o post inteiro. Vamos focar nas soluções! Abaixo, vamos trazer algumas dicas que podem ajudar você no controle de estoque passo a passo.

1. Avaliação da demanda

Primeiro ponto é saber qual a necessidade. Para aferir a demanda com exatidão, é fundamental que a comunicação entre todas as áreas da empresa aconteça de forma clara e transparente. Assim, é preciso saber qual peça, qual o prazo de manutenção e qual a expectativa do setor envolvido para o conserto.

2. Cadastramento da peça

Recorrer ao cadastro é fundamental para checar a disponibilidade das peças no estoque. Por isso, todas as informações do formulário devem ser preenchidas com exatidão, o que contribui para a diferenciação e o acesso facilitado aos produtos dentro do galpão. Um erro na hora de descrever a peça no sistema pode ser fatal.

3. Certifique-se para a reposição correta

Antes de sair em busca de peças e sistemas, é preciso se certificar que a ordem de serviço é correta. Afinal, grandes empresas não compram em pequenas quantidades, e errar a mão nessas condições pode causar grandes prejuízos.

A compra dos produtos deve partir de um consenso que envolva não só o setor responsável pela gestão de estoque, como também o corpo diretivo da empresa. Todo cuidado é pouco!

4. Aposte nos recursos da tecnologia

Não pense duas vezes em contar com o suporte de plataformas digitais. A tecnologia está aí para contribuir com as tarefas cotidianas. Através de softwares específicos, é possível gerir, contabilizar, alterar cadastros, fazer pedidos, contatar fornecedores… Tudo em uma central única, mediante comandos que podem ser feitos através de um computador.

Todas as variadas etapas do controle de peças precisam ser bem executadas. Um estoque bem controlado e otimizado requer um trabalho contínuo de organização e gestão de qualidade, o que contribui para uma maior vida útil dos equipamentos e melhor produtividade da empresa, uma vez que todas as paradas e reposições de peça são bem planejadas.

Acompanhe os conteúdos da MMTec através do blog e fique por dentro de novidades sobre os cuidados ideais com o maquinário da sua empresa.

 

Pin It on Pinterest

Open

Solicite um Orçamento