Logo após o início da Revolução Industrial, a manutenção de máquinas tornou-se um ponto focal para o sucesso das organizações de manufatura.

As empresas envolvidas na fabricação de mercadorias perceberam que as máquinas e os processos tinham que ter um desempenho eficaz para que uma empresa criasse e entregasse um produto de qualidade.

Além disso, essas máquinas e processos precisavam operar de maneira pelo menos econômica para que a empresa tivesse a oportunidade de ser lucrativa.

De lá pra cá, muita coisa mudou, mas apostar em boas práticas de manutenção continua sendo um ponto fundamental para o sucesso de uma organização industrial.

Mas quais são essas práticas atualmente e como os gerentes de manutenção podem implementação-las de maneira eficaz? É sobre isso que falaremos hoje. Continue lendo e aprenda conosco!

Qual o princípio de boas práticas de manutenção?

Como mostramos, não é de hoje que investir em uma boas práticas de manutenção é parte essencial de uma produção efetiva. Contudo, apesar do ditado popular de que “é melhor prevenir do que remediar”, os investimentos  na prevenção de falhas industriais ainda são pequenos se comparados com os ganhos.

A manutenção preditiva, conceito que vem ganhando cada dia mais espaço entre os gerentes de manutenção, pode representar uma economia igual a 30 vezes o valor investido.

Essa estratégia se baseia em uma manutenção que monitora diretamente a condição e o desempenho do equipamento durante a operação normal para reduzir a probabilidade de falhas.

A manutenção preditiva tenta manter os custos baixos, reduzindo a frequência de tarefas de manutenção, reduzindo paradas não planejadas e eliminando atividades desnecessárias.

Existem diferenças entre a manutenção preventiva e a preditiva?

Embora os melhores programas de manutenção incluam um equilíbrio entre a preventiva e a preditivas, essas duas são estratégias diferentes.

A manutenção preventiva é determinada usando o ciclo de vida médio ou esperado de um ativo, já a preditiva é identificada com base no monitoramento da condição do equipamento.

Embora a manutenção preditiva seja mais complexa para estabelecer do que uma programação de manutenção preventiva baseada nas recomendações do fabricante, pode ser mais eficaz para uma empresa economizar tempo e dinheiro.

Por exemplo, fazer medições de vibração em um motor elétrico em intervalos recomendados detecta com mais precisão o desgaste do rolamento e permite que as organizações tomem medidas, como a substituição de um rolamento antes que ocorra uma falha total.

Como funciona a manutenção preditiva?

A manutenção preditiva avalia a condição do equipamento realizando monitoramento periódico ou contínuo (online) das condições do equipamento para aplicar boas práticas de manutenção.

A maioria dos testes é realizado enquanto o equipamento está operando normalmente para minimizar a interrupção das operações diárias, por isso também são chamados de testes não destrutivos.

Essa estratégia de manutenção aproveita os princípios do controle estatístico do processo para determinar quando as tarefas de manutenção serão necessárias no futuro.

Por exemplo, em vez de trocar o óleo de um veículo porque as unidades atingem 3.000 km rodados, a preditiva permite que as organizações coletem dados de amostras de óleo e alterem o óleo com base nos resultados do desgaste do ativo.

Para que a manutenção preditiva seja eficaz, é necessário que o hardware monitore o equipamento e o software para gerar a ordem de trabalho corretiva quando um possível problema for detectado.

Tipos específicos de manutenção preditiva incluem:

  • Análise de vibração: os sensores de vibração podem ser usados ​​para detectar a degradação no desempenho de equipamentos, como bombas e motores;
  • Termografia: câmeras infravermelhas são frequentemente usadas para identificar condições incomuns de alta temperatura;
  • Medição de espessuras: a análise acústica é realizada com testes sonoros ou ultrassônicos para realizar a medição de espessuras em tubulações e estruturas metálicas;
  • Análise de trincas: utiliza um ensaio de partículas magnéticas para identificar trincas que podem comprometer a estabilidade de uma estrutura.

Mas como aplicar as técnicas de manutenção preditiva?

Sem dúvidas, os benefícios de aplicar boas práticas de manutenção preditiva na empresa são muitos. Contudo, para efetivamente desfrutar deles é fundamental contar com uma empresa especializada no assunto.

A MMtec oferece soluções baseadas na tecnologia mais atualizada disponível. Além de seus equipamentos, seus profissionais altamente qualificados têm uma rotina contínua de treinamentos para se manter atualizados com as melhores práticas.

Todo esse esforço garante a excelência plena dos serviços prestados. Entre em contato conosco e converse com um dos nossos consultores! Veja você mesmo como podemos ajudar a reduzir custos com boas práticas de manutenção na sua empresa!

APROVEITE E BAIXE O NOSSO E-BOOK GRATUITO!!

Pin It on Pinterest