Monitorar, analisar e otimizar. Assim como em muitas empresas, no setor industrial, é a mensuração rigorosa de dados e índices que torna possível correções e otimizações que visam aprimorar a gestão e, até mesmo, o produto final.

Só assim é possível entender o desempenho alcançado e compará-lo ao pretendido. Os indicadores de manutenção são responsáveis por analisar os diferentes dados que são gerados em uma indústria: da parada ou quebra de máquinas aos gastos com reposição de peças e gestão do estoque.

Essenciais para auxiliar o desenvolvimento dos processos organizacionais, existem diversas opções que podem ser usadas como indicadores de manutenção. Dessa forma, a escolha da métrica ideal dependerá das prioridades e expectativas da empresa com relação ao atual quadro produtivo.

Seja para o controle de qualidade das mercadorias e processos ao desempenho das máquinas ou para estabelecer um planejamento de manutenção, os indicadores são capazes de orientar de modo inteligente as decisões relacionadas à toda gestão da empresa.

Importância dos Indicadores de Manutenção

A manutenção industrial faz parte das estratégias essenciais de uma organização e contar com indicadores que forneçam dados confiáveis, permite que o gestor de manutenção:

Com informações confiáveis e atualizadas é possível tomar decisões mais assertivas, otimizando tempo e recursos.

Porém, nunca é demais lembrar que cada empresa tem seus objetivos e características e o que funciona para uma pode não funcionar para a outra.

Sendo assim, antes de escolher os indicadores de desempenho para sua manutenção, saiba o que um bom indicador deve oferecer:

  • objetividade e clareza para transmitir informações importantes;
  • resultados precisos e condizentes com as atividades da organização;
  • sinalizar os motivos dos problemas identificados;
  • desafios que levem a uma maior motivação e engajamento da equipe.

Os 5 principais Indicadores de Manutenção

Chegou a hora de conhecer os principais indicadores de manutenção e determinar qual o que mais se encaixa nos objetivos de sua empresa.

1. MTBF – Tempo médio entre falhas

O MTBF (sigla para o termo em inglês, Mean Time BetweenFailures) mede o tempo médio entre falhas mecânicas relacionadas ao funcionamento da máquina. Esse índice permite analisar a confiabilidade do equipamento – o tempo que ele dura funcionando na máxima capacidade.

Para chegar ao índice, é preciso dividir o tempo total de funcionamento da máquina pelo número de falhas.

Exemplo de cálculo: Se uma máquina apresentou 2 falhas em um mês, tendo funcionamento de 120 e 170 horas entre elas, a conta a ser feita é somar o tempo de trabalho (290 horas no total), dividindo por 2. O resultado, 145, demonstra que é possível que o equipamento apresente falha a cada 145 horas!

2. MTTR – Tempo Médio para Reparo

O tempo médio para reparos (mean Time to Repair) traduz o tempo de parada necessário para se consertar determinado maquinário. Isso influencia completamente na dinâmica de trabalho e no ritmo de produção do setor.

Para calcular o índice, divide-se o tempo total gasto com reparos pelo número total de reparos dentro desse período.

Exemplo de cálculo: uma máquina precisou de 3 intervenções para reparo, sendo 2 de 15 minutos e 1 de 10. São 40 minutos divididos por 3, ou seja, o MTTR é de 13,33.

Além de conhecer o tempo de inatividade das máquinas, é possível identificar o desempenho da equipe de manutenção.

3. Disponibilidade (ou Availability)

Quanto maior esse índice, melhor! É ele o responsável por indicar por quanto tempo a máquina está disponível para uso sem chance de manutenção.

Para obter esse índice de desempenho, basta seguir a fórmula:

Disponibilidade = MTBF / (MTBF + MTTR) X 100%

Exemplo de cálculo:

                              Disponibilidade = 230 / (230 + 10) x 100 = 95,83 %

4. MPd – Medindo os planos de manutenção preditiva

Responsável por mostrar o cumprimento ou não dos planos de manutenção preditiva relacionados ao equipamento.

Ele se baseia nas tarefas realizadas do plano de manutenção preditiva divididas pelas ações programadas do plano de manutenção preventiva – depois é só multiplicar por 100 para chegar à porcentagem.

Exemplo de cálculo:

MPd = 13 / 15 * 100 = 86,66%

5. MP – Avalia os planos de manutenção preventiva

Segue a mesma ideia do MPd, contudo é atrelado à manutenção preventiva.

Tanto MPd como o MP revela o nível de trabalho da equipe de manutenção, que pode ser satisfatório ou estar abaixo da expectativa.

É muito importante que os gestores adotem e acompanhem os indicadores de manutenção para medir o grau de desempenho e conquistar maior eficiência e economia à organização. Agora que você conhece os principais medidores de desempenho, escolha aquele – ou aqueles – que mais se adequam às necessidades de sua empresa e tenha dados confiáveis para pautar suas decisões.

Mas, não esqueça: além de indicadores de performance, você precisa contar com uma equipe de manutenção capacitada. Como a equipe da MMTec, altamente especializada e com vasta experiência em planos de manutenção industrial.

Fique por dentro das nossas soluções sob medida para sua empresa ter maior produtividade e a economia: basta entrar em contato com nossa equipe!

Open

Solicite um Orçamento