Importância da termografia na manutenção preditiva

Importância da termografia na manutenção preditiva

A tecnologia revolucionou e transformou grande parte dos afazeres cotidianos. Aplicada ao contexto industrial, por exemplo, a tecnologia otimizou processos e ajudou a aumentar a eficácia do funcionamento dos sistemas. 

O uso da termografia na manutenção preditiva é um claro exemplo disso. Por meio dessa tecnologia, tornou-se possível identificar problemas em maquinários a partir da análise da temperatura, possibilitando sua correção antes que o funcionamento seja interrompido por uma eventual quebra. 

Realizada por meio de sensores e câmeras infravermelhas, capazes de detectar alterações mínimas de temperatura, a termografia identifica o problema sem a necessidade de desmontar ou pausar o funcionamento do equipamento para inspeção. 

Na maior parte dos casos, a termografia pode ser aplicada aos seguintes setores: instalações elétricas, equipamentos mecânicos, sistemas de refrigeração, aquecimento e isolamento térmico, entre outros. 

Inspeção de manutenção industrial: como medir a temperatura de uma máquina? 

A temperatura, no caso dos maquinários, é aferida a partir de medidores – podendo ser com contato ou sem contato.  

Os medidores com contato são estruturas que precisam, necessariamente, estar em contato com o sistema para detectar alterações de temperatura, tendo capacidade para lidar com grande amplitude térmica, funcionando de temperaturas negativas até milhares de graus Celsius. 

A temperatura, porém, também pode ser feita através de medidores sem contato. Aqui, a análise óptica através da radiação infravermelha é capaz de detectar alterações e emitir alertas para a central em um curto espaço de tempo. Além disso, a medição sem contato possibilita a análise de objetos em movimento ou ainda muito quentes. 

A análise termográfica sem contato é muito importante para a manutenção preditiva, uma vez que não necessita paralisar a rotina produtiva para a execução das medições. 

Onde aplicar a termografia? 

Poderosa na prevenção de falhas e acidentes na fábrica, a manutenção preventiva tem na termografia uma ferramenta poderosa que pode ser usada em muitas ocasiões. Entre elas: 

  • Instalações elétricas: identifica problemas como conexões corroídas, oxidadas ou frouxas, bem como falhas de componentes. Também pode detectar erros de projetos que podem ocasionar sobrecarga no sistema elétrico; 
  • Máquinas elétricas: motores, geradores e transformadores são equipamentos que precisam ser cuidadosamente avaliados para acompanhar o envelhecimento e diagnosticar falhas, corrigindo-as para que não se transformem em problemas graves; 
  • Conjuntos rotativos: garante que equipamentos que passam por aquecimento quando estão funcionando, mantenham o equilíbrio térmico, evitando falhas, 

Termografia e os benefícios de apostar na manutenção preditiva 

Essa técnica oferece maior agilidade e facilidade no processo de inspeção. Isso porque é realizada de forma remota, sem a necessidade de interferência no processo produtivo. 

Isso mesmo: a análise da temperatura e funcionamento da máquina acontece durante a própria atividade. Assim, sobram indicativos sobre seu funcionamento e a produção não é interrompida, o que constitui um grande benefício, uma vez que paradas na produção costumam prejudicar o planejamento da empresa, interferindo nos resultados – o que nos leva à constatação de que a manutenção preditiva deve ser encarada como um investimento para a empresa que opta por esse tipo de cuidados com seu maquinário. 

Termografia e manutenção preditiva, por sinal, andam lado a lado. A partir da análise da temperatura, é possível acompanhar o desempenho do maquinário e programar rotinas de manutenção de forma a prevenir eventuais quebras e paralisações. 

O acompanhamento periódico, por sua vez, torna ainda mais fácil a resolução do problema. Menos manutenção corretiva, menos máquinas paradas e maior eficácia produtiva, além da análise termográfica também contribuir para o aumento da vida útil dos componentes e maquinários do processo produtivo. 

Veja a seguir alguns benefícios da termografia aplicada ao seu setor produtivo: 

  • Elimina necessidade de interromper produção para análise; 
  • Diminui tempo de consumo de energia elétrica; 
  • Transmite imagens em tempo real; 
  • Aumenta vida útil dos equipamentos; 
  • Não exige contato direto com maquinário; 
  • Aumenta a segurança de seus colaboradores; 
  • Contribui para eficácia das rotinas de manutenção preditiva. 

17

MMtec: realizando manutenção e representando empresas do setor

MMtec: realizando manutenção e representando empresas do setor

Para a MMTEC, oferecer excelência em programas de melhorias em projetos industriais, manutenção preventiva é um compromisso constante.  

Para isso, investe continuamente no acompanhamento das principais tendências tecnológicas do setor, o que garante equipes técnicas e equipamentos sempre alinhados com os últimos lançamentos do mercado. 

Fazendo uso de todo esse conhecimento, também atua representando empresas do setor de manutenção. Conheça, a seguir as empresas representadas pela MMtec. ,  

MMtec representa algumas das maiores empresas de equipamentos para manutenção industrial 

Alutal | Medidores de temperatura com contato  

A Alutal é referência nacional e internacional no ramo de instrumentação e sensores de temperatura. Seus produtos são pensados para fornecer aos seus clientes e parceitos uma melhoria de eficiência e redução de custos na cadeia onde serão aplicados – gerando soluções mais eficazes e acessíveis. 

Magnetrol | Medidores magnéticos e radares para nível e vazão  

Especialista em nível e fluxo, a Magnetrol garante eficiência operacional, segurança e desempenho através de soluções de tecnologia de medição e controle.  

Para isso, oferece uma linha de produtos versátil com perfil adaptável, para melhor atender aos desafios de controle, reduzir custos operacionais e melhorar a produtividade. 

BF Equipamentos | Correntes transportadoras industriais  

A BF Equipamentos atua com total maestria nos diversificados nichos (papel e celulose, siderurgia, sucroalcooleiro, entre outros) em todo território nacional, reunindo novas tecnologias e o know-how técnico para sistemas de transporte de materiais com segurança e o mais alto nível de qualidade e durabilidade de suas aplicações. 

Infratemp | Medidores de temperatura sem contato  

A INFRATEMP desenvolves soluções para indústria de metais, vidro, cimento, papel e celulose, plástico e outros vários segmentos, voltadas para a medição de temperatura industrial e desenvolvimento de sistemas de visão em ambientes agressivos. 

Seus clientes e parceiros podem assim contar com mais produtividade, qualidade e segurança. 

 Idear | Coletores e analisadores de vibrações  

Com ampla expertise no desenvolvimento de produtos de alta qualidade para proteção de máquinas e manutenção preditiva, a Idear aplica suas soluções em mineração, papel, siderurgia, petroquímica, geração de energia, alimentos e outras empresas industriais em toda a América Latina. 

Fluid Controls | Válvulas de segurança  

Referência em todo o Brasil em Válvulas de Segurança, Alívio e Quebra Vácuo há mais de 40 anos, a Fluid Controls do Brasil conta com uma equipe técnica de altíssimo nível e oferece produtos e soluções pensados para o desenvolvimento tecnológico e para a melhoria contínua de nossos clientes e parceiros. 

Somax | Ventiladores industriais 

A Somax é especialista em oferecer serviços, produtos e soluções para controle de ruídos, controle de vibrações, tratamento do ar e ventiladores industriais. 

Sua excelência é o resultado de investimentos em inovação tecnológica, seja através de recursos próprios ou de convênios com centros tecnológicos e acordos de cooperação técnica.   

Para cada tipo de manutenção industrial, um equipamento 

Considerando o tipo de manutenção que será adotada, bem como as condições e necessidades do maquinário, será determinado o tipo de ferramentas e equipamentos adequados à inspeção e reparo. 

Nas mãos de profissionais experientes e capacitados, eles serão essenciais para garantir o funcionamento correto de cada ativo, prolongando sua vida útil e evitando despesas e paradas não programadas. 

manutenção corretiva, comumente, entra em cena quando um problema ocorre. Nesses casos, os profissionais de manutenção precisam encontrar o defeito e corrigi-lo com a maior brevidade possível, para evitar longos períodos de parada.  

Contudo, uma vez que esse tipo de manutenção é feita sempre em caráter de urgência, costuma gerar maior tempo de parada, gastos extras – muitas vezes uma peça que não está no estoque precisa ser comprada a preços mais elevados para atender a demanda urgente – e nem sempre a correção efetuada é definitiva, precisando de uma nova etapa de correção. 

Em contrapartida, a manutenção preditiva se mostra mais inteligente, já que evita reparos emergenciais, controlando as máquinas através de dados que informam o status dos componentes dos ativos. Sendo feito no momento certo, há otimização de tempo e de recursos, sem interferir na capacidade produtiva. 

Nesse cenário, equipamentos como medidores de temperatura – com e sem contato -, medidores magnéticos e radares para nível e vazão, coletores e analisadores de vibrações são bons exemplos de equipamentos que permitem verificar as condições dos ativos. 

Acesse nossa página de representação comercial e tenha mais detalhes desse serviço prestado com a mesma excelência que é característica da MMtec. 

Reduzindo custos com Manutenção Preditiva no Agronegócio

Reduzindo custos com Manutenção Preditiva no Agronegócio

Muitas empresas ainda se perguntam se a aplicação da manutenção preditiva no agronegócio é de fato um bom negócio. Se você deseja uma resposta rápida, podemos dizer já: sim – este é, de fato, um bom investimento para qualquer setor nos dias atuais. 

Mas se você quer ir mais a fundo na questão, este artigo foi feito para você: aqui veremos como uma das formas mais avançadas de manutenção se aplica a uma indústria bastante tradicional, como é o agronegócio. 

O que é manutenção preditiva? 

Considerada uma das estratégias de manutenção mais avançadas tecnologicamente disponíveis até o momento, ela permite à sua empresa determinar os requisitos de manutenção de acordo com a condição do ativo – ao invés de realizar tarefas de manutenção de acordo com uma programação baseada no tempo ou no uso, como é o caso dos programas tradicionais. 

Isso reduz ou até elimina o risco de desestabilizar seu orçamento com emergências e máquinas paradas, ajuda a ampliar a vida útil do seu equipamento e confere mais segurança às suas operações gerais e segurança. 

Dica: leia nosso Guia sobre Manutenção Preditiva e tenha mais detalhes sobre essa prática que gera maior vida útil aos equipamentos. 

Como a manutenção preditiva funciona 

Sua aplicação envolve técnicas avançadas que permitem realizar a análise de vibração e de trincas, a medição de espessuras e temperatura – Termografia, fazendo a instalação de sensores e medição de dispositivos nos principais ativos de sua empresa. Esses dispositivos coletam dados sobre a condição e o desempenho geral do equipamento ou instalação selecionada.  

Em uma planta tradicional, por exemplo, a análise vibracional pode detectar níveis incomuns de vibração em equipamentos rotativos. Assim, o pessoal de manutenção pode inspecionar e fazer o reparo da máquina conforme for necessário, evitando interrupção na produção. 

Redução de custos e outros benefícios da manutenção preditiva no agronegócio 

Um dos fatores que diferenciam a manutenção preditiva é sua capacidade de obter e analisar grandes quantidades de dados. Ao aplicar a manutenção preditiva no agronegócio, a análise pode ir além das máquinas e ativos, englobando até mesmo as condições gerais da fazenda ou das instalações maiores.  

Listamos a seguir algumas das principais vantagens de implementar esse método de manutenção em operações do setor. Acompanhe:   

  1. Aumento da produtividade

Especialistas apontam que a demanda global por alimentos deve atingir níveis excepcionalmente altos – algo entre 50 a 70% até 2050. Para acompanhar essa procura, os produtores de alimentos vão precisar usar todos os recursos possíveis para maximizar a produtividade e a manutenção preditiva contribui estrategicamente neste processo.   

  1. Operações ambientalmente mais sustentáveis

Umas das grandes vantagens de adotar uma estratégia de manutenção preditiva no agronegócio é a oportunidade de operar de forma mais sustentável 

As mudanças climáticas e a deterioração ambiental representam sérias ameaças à agricultura – mas uma abordagem preditiva permite maios sustentabilidade, evitando desperdício de recursos, ao mesmo tempo que proporciona práticas de trabalho mais eficientes.  

  1. Maior vida útil dos equipamentos essenciais ao agronegócio

A técnica conhecida como agricultura de precisão envolve o uso de sondas e sensores de solo em toda a fazenda.  

Esses pontos de dados são usados juntamente com dados externos de canais meteorológicos locais e conselhos coletivos de outros agricultores. Usando tratores equipados com GPS, os agricultores podem circular pela fazenda com informações precisas sobre suas zonas específicas. Com todos os dados disponíveis, eles podem alocar tempo e recursos, como fertilizantes e água, de forma mais eficiente.  

Por conta de toda a tecnologia envolvida, estes equipamentos podem possuir peças mais frágeis e com custos maiores de reparo. Ao aplicar a manutenção preditiva no agronegócio, os produtores podem otimizar seus investimentos através da ampliação da vida útil de seus equipamentos.   

  1. Oportunidades para redução de custos

Conforme fica demonstrado nos itens anteriormente mencionados, a manutenção preditiva no agronegócio permite reduzir custos, já que aumenta o tempo de uso dos equipamentos, evita interrupções na produção e promove condições plenas de funcionamento do maquinário. Assim, torna-se, sem a menor dúvida, um ótimo investimento   

Esse ganho pode ser ainda maior quando sua empresa conta com especialistas no setor, capazes de planejar uma estratégia preditiva com resultados expressivos. 

Neste ponto, a MMtec é referência no setor: são quase 20 anos de experiência em manutenção e programas de melhorias em projetos industriais, sempre atuante em diversos setores produtivos da cadeia industrial brasileira.  

Fale hoje mesmo com os especialistas MMtec e veja na prática os benefícios de aplicar a manutenção preditiva no agronegócio e em sua empresa. 

 

Como um CMMS ajuda em uma gestão de manutenção mais efetiva?

Como um CMMS ajuda em uma gestão de manutenção mais efetiva?

Comum em várias empresas, os problemas de gestão fazem parte das rotinas de qualquer profissional. Seja na gestão de pessoas, de tempo ou de processos, há sempre algo que precisa ser ajustado para uma equipe ou toda a empresa seja mais produtiva, eficaz e esteja satisfeita com o que executa. 

No meio da manutenção não é diferente. Técnicos, supervisores, coordenadores e gestores de modo geral estão em constante busca de soluções para tornar o dia a dia de trabalho menos desgastante e estressante e mais eficiente e qualificado.

A questão é: como alcançar este ponto? 

Como ter técnicos satisfeitos, rotinas de trabalho simples e operações mais inteligentes?

Continue a leitura para saber que isso é possível por meio de um Sistema de Gestão de Manutenção Computadorizado, também conhecido como CMMS – Computerized Maintenance Management System.

A gestão de manutenção

A gestão de manutenção envolve diversos aspectos que impactam diretamente no desempenho e na satisfação da equipe gerida. Bons gestores devem estar rodeados de boas práticas, processos e soluções que vão tornar o seu dia a dia mais simplificado e agradável. 

Para ter uma equipe de alta performance e em constante busca pelo próximo patamar, um gestor de manutenção deve ter recursos suficientes que lhe ofereçam dados e informações úteis, em tempo real, sobre tudo o que se passa com a sua equipe, seus ativos e locais de manutenção.

Isso só é possível com um acompanhamento de indicadores de manutenção claros e bem definidos, metodologias de organização como a 5S bem compreendidas por todos, uma consideração e respeito pelas pessoas da equipe, é preciso vê-las como pessoas e não somente como colaboradores ou funcionários. Além da gestão de manutenção, a gestão de pessoas é essencial.

Por último, mas não menos importante, é preciso considerar a tecnologia como uma aliada em todo esse processo. Atualmente, é quase impossível tomar decisões sem o embasamento de dados, gerenciar processos, mensurar a produtividade e fazer inúmeras outras coisas sem o apoio da tecnologia em dispositivos móveis, painéis de monitoramento e softwares.

Para operações de manutenção, por exemplo, cada vez mais, enxerga-se a influência da chegada da Indústria 4.0 no setor e como, de ponta a ponta, da execução de uma tarefa até a tomada de decisão, a tecnologia se faz presente dentro dessa cadeia de operações. Um CMMS, por exemplo, pode se fazer presente e ativo em todas as etapas.

Consequências de uma má gestão de manutenção

Entretanto, mesmo com o suporte da tecnologia, há casos em que a má gestão de manutenção persiste. 

É muito comum ver empresas, gestores e técnicos que ainda se apoiam ao bom e velho excel para cuidar das suas tarefas, gerir processos e levantar dados e gráficos. Não podemos desconsiderar o excel como uma tecnologia mas, com toda certeza, podemos afirmar que já é algo ultrapassado para uma área que exige altos padrões de qualidade e segurança.

Acima das planilhas de excel e toda a papelada e confusão que elas geram, estão os softwares. Porém, ainda hoje é possível encontrar sistemas muito complexos de difícil uso e pouco focados em resolver os problemas de gestão.

Em alguns casos, há a necessidade de se ter uma equipe 100% dedicada em fazer o software funcionar. Em outros, há softwares com muitas funções e possibilidades mas apenas duas ou três delas são úteis, pois o restante não pode ser utilizado ou simplesmente não é possível utilizar.

Tudo isso resulta em baixa produtividade de técnicos e profissionais da manutenção, baixa performance do negócio e baixo rendimento da empresa como um todo. As consequências de uma má gestão de manutenção refletem em toda a estrutura de uma empresa e são fáceis de se perceber como:

  • baixa produtividade.
  • gargalos operacionais.
  • ruídos de comunicação.
  • estresse de trabalho.

entre outros.

Como a tecnologia ajuda na gestão da manutenção

Como foi mostrado acima, a tecnologia por si só não é garantia de uma gestão mais qualificada. Quando mal aplicada e utilizada, ela pode é tornar os problemas ainda mais graves.

Quando é bem implementada, associada à resolução de problemas, otimização de rotinas e simplificação do trabalho, a tecnologia é uma grande aliada de qualquer profissional. 

Por isso, não faltam razões para investir em um CMMS. Existem sistemas que possuem uma estrutura modular e criam um ecossistema de manutenção que se adapta às necessidades dos profissionais e da empresa. Além da gestão das operações de manutenção, o software auxilia na gestão de estoque, na medição do consumo de energia, nos SLAs necessários, na geração de relatórios e muitas outras possibilidades.

Embora sejam confundidos com softwares EAM ou ERP, o CMMS tem as suas diferenças.

ERP

Um ERP ou Sistema de Planejamento de Recursos Corporativos é utilizado para fazer a integração entre os departamentos e processos de uma empresa dentro de um banco de dados.

EAM

Já o EAM ou Sistema de Gerenciamento de Ativos Corporativos são focados especificamente em fazer a gestão do ciclo de vida dos ativos de uma organização, partindo pelo início do projeto até sua aquisição, retirada e venda do serviço.

Os benefícios de usar um CMMS

A ideia de se ter um CMMS modular é que ele se aplica a qualquer tipo de negócio ou segmento de mercado. Seja em hotéis, no varejo, em indústrias ou até mesmo em aeroportos, o CMMS pode fazer parte das operações e rotinas de manutenção dos ativos e de toda a infraestrutura e ser um catalisador do trabalho de técnicos e gestores.

As suas funcionalidades devem oferecer mais clareza, conforto e principalmente, mas comunicação para todos os envolvidos nas operações. Dos técnicos aos diretores executivos. E aí sim, será possível ver e entender como um CMMS ajuda em uma gestão de manutenção mais efetiva.

Para conhecer um CMMS modular e de fácil usabilidade, clique aqui e veja como ele pode se ajustar às suas necessidades profissionais e de negócio.

Quando é o momento de adotar um software de gestão de manutenção?

Quando é o momento de adotar um software de gestão de manutenção?

Essa é a pergunta de um milhão de reais. Às vezes, pode ser mesmo, de fato, de um milhão de reais. Optar pelo uso de um software em uma empresa faz parte de um momento importante da escolha dos caminhos do negócio. 

A escolha certa pode levar toda a organização rumo a um crescimento sólido, consistente e sustentável. Entretanto, a escolha errada pode provocar um retrocesso e causar danos graves em toda a estrutura do negócio.

E ainda, não optar por um software pode resultar em estagnação, falta de desenvolvimento e criar uma barreira de crescimento.

É um dilema que vários diretores, gestores e decisores de uma empresa enfrentam. Vai valer a pena investir em uma solução digital e automatizada para o meu negócio? Quanto vou ter que investir? Em quanto tempo terei o investimento retornado? 

Seja em qualquer setor, qualquer tipo de negócio, essas perguntas são sempre feitas. Quando falamos de operações e gestão de manutenção, não é diferente. O cenário é o mesmo. 

Aqui vamos apontar o momento ideal, a hora certa de optar por um software de manutenção e tornar a sua gestão e toda a sua operação mais inteligente, eficaz e inovadora

Problemas comuns que antecedem a adoção de um software de gestão manutenção

De maneira geral, técnicos de manutenção, supervisores, coordenadores, gestores de manutenção e até mesmo diretores executivos de hotéis, indústrias, do varejo e de outros mercados têm sintomas e problemas parecidos antes de chegarem ao ponto de obterem um software.

As situações mais frequentes são as seguintes:

  • baixa produtividade de toda a equipe.
  • gargalos de produção em diferentes níveis da cadeia produtiva.
  • falta de dados e informações para tomada de decisões.
  • má comunicação entre gestores e equipes.
  • falta de visibilidade e transparência em processos e rotinas.

Obviamente, todos os problemas acima podem acarretar em consequências ainda mais graves caso uma solução não seja encontrada.

Traçar um caminho de evolução e desenvolvimento dentro deste cenário também é complicado. Afinal, uma gestão de manutenção e estratégia eficiente deve ser constantemente mensurada e contar com indicadores de manutenção confiáveis para que passos seguintes sejam dados.

Planilhas em excel, pranchetas e folhas e mais folhas têm sua utilidade, mas até uma fase bem breve de uma equipe de manutenção. Se uma equipe busca crescimento e uma empresa busca mais qualidade e otimização de custos em suas operações, toda a organização precisa ser melhor feita e qualificada.

Cuidados necessários ao adotar um software de gestão manutenção

A solução para os problemas está em um software. Entretanto, não é todo e qualquer software. Há também casos em que companhias pagam caro por um determinado serviço e não acabam o utilizando por completo. 

O problema da organização e estabelecimento rotinas até pode ser resolvido assim, porém, em relação aos custos – um dos fatores mais importantes hoje – não. Ou seja, é dinheiro mal investido e aquilo que seria uma solução pode agravar ainda mais um problema.

Isso acontece porque ainda há no mercado softwares que nasceram em um período em que a internet e dispositivos móveis ainda não existiam. Ou seja, eles têm uma arquitetura em que a informação é voltada para: 

  1. Sair do papel.
  2. Entrar no software e ser processada.
  3. Sair em forma de papel novamente.

A solução existe. Porém, não resolve todo o problema de gestão de operações e manutenção de uma infraestrutura ou facility, por exemplo.

O software de gestão de manutenção ideal para a sua equipe

Cientes de que operações e manutenção de facilities ou equipamentos requer qualidade profissional, o decisor de uma empresa ou gestor de equipe deve optar por um software que se encaixe precisamente às suas necessidades.

Há no mercado soluções como um CMMS, EAM e outros. Entretanto, nem sempre eles se encaixam ou atendem às demandas de negócios como hotéis, indústrias, o varejo ou facilities de modo geral.

A solução ideal é aquela que permite mais facilidade na definição de prioridades na manutenção. São softwares que vão além da gestão e dispõem de toda uma inteligência e um ecossistema de manutenção com funcionalidades para:

  • gestão de estoques.
  • gestão de ativos.
  • gestão de custos.
  • SLAs.
  • compras e pedidos.
  • gestão de documentos.
  • auditorias.

E muito mais.

Além disso, são focados na usabilidade dos profissionais que, de fato, geram dados e informações da base das operações que refletem em todo o processo de tomada de decisão. Os técnicos. 

Um software que lhes permite abrir mão das pastas e planilhas e centraliza tudo em um smartphone à palma da mão com fácil usabilidade e manuseio, torna o trabalho de mecânicos, eletricistas e gestores mais fácil, menos estressante e mais organizado.

A partir daí, com a base das operações consolidadas, o reflexo nas camadas superiores e toda hierarquia da equipe é positivo, passando por um processo evolutivo gradual de:

  • melhoria de processos;
  • aumento de produtividade;
  • otimização das rotinas;
  • retorno do investimento feito no software.

Para conhecer uma solução deste tipo, modular e que se encaixa às necessidades da sua equipe e do seu negócio, basta solicitar uma demonstração gratuita aqui. É só clicar para conhecer o software de gestão de operações e manutenção da Infraspeak.

Manutenção de equipamentos: elaborando relatório de previsão

Manutenção de equipamentos: elaborando relatório de previsão

Vivemos hoje a era da Indústria 4.0, que tem tornado a manutenção de equipamentos um processo mais assertivo e eficaz.

Para alcançar esses benefícios, no entanto, é preciso ter três cuidados essenciais:

  • Contar com um cronograma efetivo de manutenção preditiva;
  • Ter o suporte de uma equipe especializada;
  • Elaborar relatórios de previsão precisos – eles vão ajudar a determinar a estratégia mais acertada para garantir uma maior vida útil ao maquinário de sua empresa.

Para ajudar você a determinar como a manutenção de equipamentos pode oferecer os maiores benefícios e transformar os custos operacionais da sua fábrica, vamos abordar o modelo de manutenção preditiva, que possibilita os melhores resultados.

O que é a manutenção preditiva?

Este tipo de manutenção de equipamentos se baseia em uma estratégia proativa, que busca prever quando e como um equipamento pode falhar, para que o reparo possa ser executado antes que o problema aconteça.

Estas previsões baseiam-se na condição do equipamento, que é avaliado com base nos dados recolhidos através do uso de vários sensores e técnicas de monitorização de condições.

Como qualquer outra estratégia de manutenção periódica ou cumulativa, a manutenção preditiva visa:

  • Minimizar o número de paradas inesperadas e maximizar o tempo de atividade dos ativos, melhorando a confiabilidade do maquinário;
  • Trazer mais eficiência econômica para os custos operacionais, otimizando o tempo que sua empresa emprega no trabalho de manutenção de equipamentos. Em outras palavras, este processo ajuda a fazer reparos apenas quando necessário, eliminando quase que completamente os desperdícios de tempo e dinheiro em manutenção excessiva;
  • Ampliar sua lucratividade reduzindo os custos de manutenção a longo prazo e maximizando as horas de produção.

Caso você esteja se perguntando como este processo se difere da manutenção preventiva. A resposta está nas grandes diferenças operacionais: a manutenção preditiva torna todo o processo mais eficiente – a um custo mais competitivo.

Importância da manutenção preditiva

A manutenção de equipamentos realizada de forma preditiva permite que os sensores usados no processo possam coletar dados relevantes em tempo real sobre a condição do maquinário.

Através destas informações, a equipe de especialistas produz o relatório de previsão, que pode ser acessado a qualquer momento. Os dados do sensor podem ser usados para prever e determinar qual é o melhor momento para sua empresa realizar a manutenção periódica ou cumulativa.

Para minimizar a interrupção, a maior parte do processo pode ser realizada enquanto o equipamento está em operação. Também é possível programar as paradas necessárias, reduzindo o impacto na linha de produção e garantindo um bom relacionamento com clientes e fornecedores.

Mesmo assim, muitos empresários ainda preferem arriscar a investir em um cronograma eficaz de manutenção de equipamentos.

O grande ponto é que equipar sua planta requer um investimento inicial que pode ser bastante alto – e deixar a manutenção em segundo plano pode trazer custos inesperados, reduzir a vida útil dos equipamentos e prejudicar o ROI de seus investimentos. Entenda melhor essa relação no tópico a seguir.

O ROI da manutenção preditiva

Um estudo realizado pelo Departamento de Energia dos EUA apontou que um programa de manutenção preditiva bem orquestrado ajuda a eliminar as falhas catastróficas de equipamentos.

Se comparado a um programa de manutenção preventiva, a economia de custos deste tipo de manutenção de equipamentos pode ser de 8% a 12% maior; e comparado a um programa de manutenção corretiva, a economia pode chegar em 30 a 40%.

Outros números apontados no estudo incluem:

  • Retorno sobre o investimento: 10 vezes;
  • Redução nos custos de manutenção: 25% a 30%;
  • Eliminação de avarias: 70% a 75%;
  • Redução no tempo de inatividade: 35% a 45%;
  • Aumento na produção: 20% a 25%.

Se estes números não são argumento suficiente para sua empresa adotar desde já um programa de manutenção preditiva, temos ainda alguns outros benefícios – então siga na leitura.

Vantagens da manutenção preditiva

Como você viu no tópico anterior, as vantagens que sua empresa passa a contar quando aposta neste tipo de manutenção periódica ou cumulativa são bastante expressivas sob a perspectiva de redução de custos.

Outros benefícios incluem ainda:

  • Redução do tempo de inatividade planejado;
  • Ampliação da vida útil do equipamento;
  • Otimização a produtividade dos funcionários e da linha de produção;
  • Mais controle do orçamento;
  • Aumento da receita.

É importante que sua equipe interna seja treinada não só para operar o equipamento, mas também na observação do desempenho no dia a dia. Mas como manter uma equipe especializada em manutenção preditiva pode ter um custo alto – por conta do treinamento mais complexo e investimento em ferramentas e sistemas de manutenção, muitas empresas estão optando por uma solução terceirizada em manutenção de equipamentos.

Contar com parceiros de ponta no setor, como a MMtec, ajuda sua empresa a manter os equipamentos em dia e ainda contar com relatórios que ajudam na previsão/planejamento da manutenção.

Descubra hoje mesmo se é hora de realizar uma manutenção de equipamentos em sua empresa com ajuda do Simulador MMtec: acesse o checklist gratuitamente.

Mostre ao seu gestor que manutenção é um investimento positivo

Mostre ao seu gestor que manutenção é um investimento positivo

Muitos encaram como gasto, mas a manutenção, sobretudo no setor industrial, deve ser vista como um investimento.

Bem diferente do que um “mal necessário”, como alguns podem pensar, um programa de manutenção é um investimento na capacidade industrial da empresa, uma vez que rotinas de manutenção preditiva contribuem para o aumento da vida útil das máquinas, entre outros benefícios.

Todo ponto de vista é apenas a vista de um ponto, já diria o ditado. Para adotar uma estratégia vinculada à manutenção preditiva é preciso virar a chave, e essa mudança de mindset é alcançada de forma gradual.

Neste texto, você vai conhecer alguns argumentos que reforçam o fato de que, sim, manutenção é investimento.

Saiba qual a melhor forma de justificar investimentos em manutenção preditiva

Sabe-se que investir em manutenção não é uma conta barata. Seja na aquisição de um novo método de gerenciamento de manutenção ou no estabelecimento de um programa de manutenção preditiva, as cifras do investimento são altas.

Contudo, fazer a manutenção de uma máquina antes que ela quebre é muito mais vantajoso do que realizar o conserto ou a troca do maquinário – saiba mais sobre as diferenças entre manutenção preditiva e manutenção de ocasião aqui.

Manter uma rotina de inspeção de manutenção sazonal, acompanhando o desempenho e o funcionamento dos equipamentos, possibilita que a equipe previna quebras e estimule a produtividade – uma vez que o tempo de parada diminui.

Menos máquinas paradas e por menos tempo. O retorno sobre o investimento, levando em conta as rotinas de manutenção preditiva, é mais um fator que comprova: manutenção é investimento.

Mediante um programa de manutenção preditiva, o aumento do ROI (retorno sobre o investimento) é questão de tempo. Isso tem a ver com o maior custo benefício de um programa de manutenção mais eficiente, como o caso da manutenção preditiva, em comparação a outros métodos corretivos.

Abaixo, vamos pontuar algumas dicas para ajudar você a encontrar argumentos que justifiquem o investimento em manutenção preditiva como um pensamento a longo prazo, e não um gasto a mais que vai onerar as finanças da empresa.

Reúna dados e estatísticas sobre o quadro atual

Antes de traçar qualquer comparativo para ponderar o custo benefício de uma nova solução, é essencial juntar os dados e amostras disponíveis.

Qual a capacidade produtiva atual? Qual a eficiência dessa produção? Quantas paradas o setor produtivo apresentou nos últimos meses?

Ao reunir o maior número possível de dados, fica mais fácil de estabelecer um panorama sobre a situação atual – que também possibilita fazer algumas estimativas considerando a aquisição de uma nova solução vinculada à manutenção.

Recorra aos cálculos

Para evidenciar o custo benefício de uma solução de manutenção preditiva, nada melhor do que recorrer aos cálculos. Afinal, números não mentem – e são bem atrativos aos olhos dos gestores.

Rascunhando algumas contas simples, que relacionam a diminuição do tempo de parada com o aumento da produtividade, é possível justificar que um programa de manutenção preditiva vale muito mais a pena do que a falsa noção de economizar a curto prazo, lidando com eventuais imprevistos ao longo do percurso.

Fale sobre a relação custo benefício!

Para entender as vantagens de uma rotina de manutenção preditiva é preciso pensar um pouco mais à frente.

Ao antecipar a manutenção de uma peça e prevenir o problema antes que ele aconteça, você está deixando de gastar para lucrar mais na frente, quando o tempo de parada vai diminuir, dando maior vazão à produção, aumentando a rentabilidade e o valor agregado da empresa no mercado – com base em uma entrega consistente e de qualidade.

Mas um programa como esse só se comprova eficiente se executado por profissionais especializados.

Do diagnóstico dos problemas ao planejamento do programa de manutenção preditiva, a MMTec conta com uma equipe técnica de especialistas capacitados para melhorias em projetos industriais.

Fale com nossos especialistas e aproveite para solicitar um orçamento.

Máquinas paradas : como a manutenção preditiva pode priorizar a produção?

Máquinas paradas : como a manutenção preditiva pode priorizar a produção?

Estratégia e planejamento são questões fundamentais na organização de qualquer empresa. Em se tratando do setor industrial, documentar, planejar e problematizar cenários é fundamental para estabelecer boas rotinas de manutenção, preservar o potencial das máquinas e cuidar da produção.

Em um cenário de manutenção de máquinas, e de uma extensa linha produtiva, a máxima “tempo é dinheiro” se faz presente. Aqui, o período de inatividade das máquinas representa prejuízo financeiro direto, além de um impacto negativo na produção e em toda cadeia produtiva da empresa.

É por isso que adotar a manutenção preditiva é uma forma de evitar o prejuízo das paradas e reduzir custos. De forma organizada, é possível esquematizar uma rotina de monitoramento e manutenção contínua, o que contribui com o aumento de produtividade, ajuda a prolongar a vida útil das máquinas e conservar o bom funcionamento.

Manutenção Preditiva e o cuidado com a produção

As diferentes técnicas de manutenção preditiva disponíveis no mercado simbolizam um grande investimento para as empresas quando o assunto é a prevenção dos problemas. Encarar as rotinas de manutenção preditiva como um investimento e não um gasto é uma das principais premissas para os gestores.

Ao defender uma manutenção planejada e bem organizada, as rotinas de manutenção preditiva focam em prolongar a vida útil das máquinas, privilegiando a produção e reduzindo, de forma definitiva, o tempo de parada da produção, gerando aumento de produtividade.

Antes de agir, é preciso criar um plano de ação. E por isso o planejamento antecipado é tão importante! Mas além de planejar a rotina de manutenção de forma sazonal, existem outras maneiras de acabar com a inatividade do setor produtivo entre uma manutenção e outra.

A seguir, vamos listar em tópicos outras medidas que vão ajudar sua empresa a reduzir o tempo de parada da produção.

Por que não otimizar o estoque?

Para reduzir o tempo de parada das máquinas é preciso poupar tempo com outras questões. A gestão do estoque, por exemplo, é um fator que demanda bastante atenção por parte das empresas.

Além de ajudar a reduzir o tempo de parada – por manter uma organização de todos os itens, uma gestão de estoque eficaz também contribui para o controle de gastos com novos materiais e o bom aproveitamento do espaço físico.

Utilize planilhas para organizar as peças de reposição. Mas não hesite em pôr a mão na massa na hora de avaliar o estoque. Aqui um controle presencial se faz essencial.

Prefira fazer um planejamento antecipado!

Fazer um planejamento de manutenção tem impacto direto no aumento de produtividade da empresa. Entenda o porquê!

Ele é um elemento chave para acompanhar as principais ordens de serviço, projetar um plano de ação e monitorar as urgências e correções necessárias.

O planejamento foca em analisar, detidamente, cada máquina do quadro produtivo e, a partir daí, estipular uma rotina de manutenção que não prejudique o andamento da produção.

Saiba manejar as equipes

Uma vez que um plano de manutenção deva entrar em vigor, é fundamental manter toda a equipe alinhada com relação ao período e objetivo da manutenção.

Com todos cientes dos acontecimentos, é possível programar mudanças no quadro produtivo e até realocar a produção para outro setor – questão que, além de combater a inatividade, também dá vazão às demandas da produção.

Conte com profissionais especializados

Para alcançar os resultados esperados com as rotinas de manutenção preditiva, recomenda-se contar com profissionais especializados. Isso porque eles saberão, com exatidão, qual melhor caminho trilhar na hora de iniciar um planejamento de manutenção.

A MMTec está no mercado desde 2002 oferecendo soluções focadas na melhoria dos projetos industriais. Prezamos pelo acompanhamento constante de todas as inovações tecnológicas para oferecer serviços de ponta aos nossos clientes e ajudar a obter o tão desejado aumento de produtividade.

Fique por dentro do nosso blog e acompanhe todas as novidades do setor! Ou solicite agora mesmo um orçamento!

ERP: controle de estoque e facilidades no processo de manutenção

ERP: controle de estoque e facilidades no processo de manutenção

Uma boa gestão de manutenção, independentemente do setor de atuação da empresa, passa por um controle de estoque eficaz e organizado, tarefa que requer atenção, disciplina e organização.

Monitorar e planejar o estoque não traz apenas uma maior otimização no dia a dia. Permite também que os funcionários, a partir de uma visão mais distanciada, analisem quais as peças que têm mais saída, quais setores fazem pedidos recorrentes, entre outras questões.

Dessa forma, a partir do controle de estoque, é possível obter insights e análises mais aprofundadas sobre o dia a dia produtivo dentro da empresa. Em termos de segurança, o controle de estoque também é fundamental.

Manter tudo planilhado e organizado permite que todos os ativos do estoque estejam sempre sob consulta e monitorados, já que o investimento em peças e estruturas de reposição representa um grande impacto no orçamento de boa parte das empresas.

Neste texto vamos falar mais sobre como otimizar a gestão de estoque pode beneficiar a rotina de um programa de manutenção preditiva. Siga na leitura para descobrir!

ERP: caminho para uma gestão dinâmica e integrada

ERP (Enterprise Resourcing Planning), ou Planejamento de Recursos da Empresa, é um sistema de gestão empresarial.

Pode se apresentar sob diversos formatos e com diferentes finalidades, mas o método é comum: apostar numa gestão mais integrada e facilitada através da tecnologia.

Enquanto um software estritamente usado em ambiente corporativo, o ERP ajuda as empresas a terem o controle total das operações, integrando informações, dados e recursos para uma gestão mais unificada.

Além de automatizar uma série de atividades, com base na plataforma, e simplificar processos operacionais internos da empresa, o ERP agrega inteligência e qualidade para as informações, uma vez que integra diversos dados e visões, proporcionando maior assertividade na hora da tomada de decisão.

Aplicado ao controle de estoque, o ERP pode oferecer uma gestão mais integrada, contribuindo para maior eficiência na hora de responder aos pedidos e movimentações do dia a dia. Dependendo das demandas e prioridades, computar todas as informações sem um sistema automatizado pode representar um grande desafio.

O controle mais amplo, a segurança reforçada a e qualidade das informações ajuda a tornar a empresa mais competitiva. Tendo isso em vista, o retorno sobre o investimento referente à contratação de um ERP acontece em médio prazo em alguns casos. Tudo depende da complexidade da solução e de sua aplicação.

Controle de estoque e manutenção preditiva

Não é apenas na manutenção corretiva que o controle de estoque tem papel importante. Em programas de manutenção preditiva, que tratam de prevenir a ocorrência antes que ela aconteça, o estoque também pode ser acionado.

Dependendo do nível de desgaste apresentado pela peça, é possível que até permaneça em estoque para eventuais reparos e reposições. Contudo, é sempre necessário analisar se a peça, ainda que desgastada, não apresenta nenhuma avaria que comprometa seu funcionamento e o desempenho de todo o sistema.

Estar em dia com o estoque de peças facilita todo o intercâmbio do dia a dia de trabalho, além de reduzir os custos com armazenagem e o risco de perdas por deterioração dos materiais. Monitorar tudo de perto, em tempo real, e com análises qualificadas, de fato, é um fator diferencial.

A gestão do estoque tem influencia direta na elaboração dos planos de manutenção da empresa. Neste artigo mostramos como manter uma gestão eficaz do controle de estoque para, dessa forma, facilitar o desenrolar das rotinas de manutenção dentro da sua empresa.

Se você quiser obter outras informações importantes sobre manutenção preditiva, siga as novidades do nosso blog e fique por dentro das principais novidades e tendências acerca da gestão de manutenção. Ou solicite um orçamento agora mesmo!

Saiba como planejar uma rotina de manutenção preditiva

Saiba como planejar uma rotina de manutenção preditiva

Mais do que uma política corporativa bem organizada, a cultura da manutenção preditiva precede de uma mudança no mindset da equipe como um todo.

De nada adianta criar metodologias e buscar novos programas para gestão de manutenção se a empresa não aposta em difundir uma consciência comunitária acerca do cuidado e da preservação do maquinário, bem como da necessidade de uma rotina de manutenção regular – que deve ser vista como investimento e não custo.

O Planejamento e Controle de Manutenção (PCM) é indispensável para as empresas que visam executar, com eficácia, qualidade e rapidez os serviços de manutenção. Muitas vezes conciliar as agendas e lidar com diferentes demandas pode ser um desafio difícil. E por isso traçar um plano para pôr a manutenção em prática é fundamental.

O planejamento de manutenção como facilitador

Além de organizar, cronologicamente, as demandas que surgem relacionadas à manutenção preditiva, o planejamento de manutenção também cria uma cartilha que aborda outros aspectos relacionados à execução do trabalho.

Ao elaborar um planejamento voltado à manutenção preditiva, é preciso contemplar aspectos diversos como procedimentos de segurança relacionados às atividades de manutenção, a descrição dos recursos necessários para cada tipo de serviço e o plano de manutenção a ser aplicado em cada caso.

Antes da execução propriamente dita, que demanda suporte de profissionais especializados, o planejamento é uma das etapas mais importantes da manutenção preditiva. É nesta fase que é possível sondar as principais demandas, definir as prioridades e, dessa forma, traçar um plano de ação eficaz e objetivo.

Neste texto vamos trazer algumas dicas sobre como elaborar um planejamento de manutenção preditiva. Lembre-se: não existe uma receita pré formada, já que cada metodologia é particular às necessidades da empresa.

Mas algumas boas práticas são comuns e podem ser seguidas para concluir de forma satisfatória o planejamento de manutenção. Veja a seguir.

Conhecer o panorama atual da produção

Antes de qualquer coisa é preciso estar plenamente inteirado a respeito do quadro produtivo da empresa. Qual o volume de produção? Qual a frequência das tiragens? Quais os setores mais exigidos?

Essas são apenas algumas questões que devem ser respondidas antes do planejamento de manutenção. Aqui, é ideal fazer um intercâmbio com outras áreas da empresa, como o controle de estoque, para identificar quais peças precisam de reposição mais recorrente, quais são as exigências mais comuns, entre outras dúvidas.

Identificar as demandas e principais necessidades

Uma vez ciente do panorama produtivo, é possível identificar as demandas e as principais necessidades do setor em termos de manutenção.

Mesmo sendo uma tarefa difícil, é preciso decidir prioridades na manutenção preditiva que combinem com os objetivos e principais ganhos da empresa. Trata-se de uma decisão estratégica que envolve mais de um setor e, portanto, precede de um alinhamento interno.

Definir a periodicidade das manutenções

Identificadas as necessidades, é hora de pensar no aspecto tático da ação. Como se darão as manutenções? É preciso realocar funcionários? Qual será o tempo de parada? E a periodicidade das rotinas de manutenção preditiva?

Antes de qualquer ação vinculada à manutenção, é preciso comunicar a todos sobre as mudanças necessárias que precisam ocorrer no dia a dia do trabalho, uma vez que alguns afazeres de manutenção impactam diretamente sobre a rotina.

Acompanhar o desempenho e se programar com antecedência

É importante entender a rotina de manutenção preditiva como um ciclo. Ou seja, a manutenção não termina ao final da execução do serviço.

O setor responsável por coordenar as manutenções deve ter entre suas atribuições acompanhar o funcionamento das estruturas pós manutenção, agindo rapidamente para identificar qualquer anomalia – e corrigi-la no menor prazo de tempo.

Dessa forma, o fim de uma manutenção reconduz ao monitoramento do sistema como um todo – tarefa que é a base principal para o levantamento de indicativos e demandas vinculadas ao panorama produtivo.

Sabendo executar um planejamento de manutenção preditiva, a empresa consegue prolongar a vida útil dos equipamentos, garantindo maior produtividade, diminuindo o tempo de parada e reduzindo os custos com consertos ininterruptos.

A MMTec conta com profissionais especializados para elaborar projetos personalizados que focam na melhoria dos processos industriais. Aproveite para ver aqui alguns depoimentos e cases de clientes a respeito de trabalhos realizados.

Open

Solicite um Orçamento